98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. América empata com o Náutico e garante matematicamente o retorno à Série A

América empata com o Náutico e garante matematicamente o retorno à Série A

O Coelho empatou sem gols com o Náutico, no estádio dos Aflitos, e garantiu, de forma matemática, o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro de 2021

Por Vinícius Silveira - Esporte12/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: João Zebral/América

O América é time de primeira! O Coelho empatou sem gols com o Náutico, no estádio dos Aflitos, e garantiu, de forma matemática, o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro de 2021.

Para atingir o acesso, o América precisava somente de uma vitória ou de um tropeço dos concorrentes, CSA e Juventude. Os dois oponentes perderam na rodada e cravaram o acesso do Coelho.

Na próxima rodada, o América chegou aos 67 pontos e segue na disputa pelo tricampeonato da Série B. O Coelho receberá o Botafogo-SP, sexta-feira (15), às 21h30, no Independência.

NÁUTICO PRESSIONA, MAS AMÉRICA SE SEGURA

Brigando para não cair, o Náutico partiu para cima do América. Adiantou as linhas e finalizou ao gol defendido por Matheus Cavichioli. Já o Coelho não aparentava ser o mesmo time de outras rodadas, exigindo pouco da defesa do Timbu.

A primeira boa chance começou com o atacante Kieza, que teve boa chance ao passar pelo goleiro americano. Sem ângulo para disparo a gol, cruzou para Jean Carlos, mas na hora do chute, foi travado pela defesa. No minuto seguinte, foi a vez de Dadá Belmonte arriscar, mas a bola tocou em Messias e saiu para a linha de fundo.

O América só se encontrou na partida após a metade do primeiro tempo. Segurou a pressão do Náutico com muita posse de bola, mas ainda sem finalizar ao gol do Timbu. No ataque, a opção do Coelho era com Ademir, porém, sem ser efetivo de forma ofensiva.

TIMES CAEM DE PRODUÇÃO E AMÉRICA GARANTE O RETORNO À SÉRIE A

Na etapa final, o América marcou mais e deu pouco espaço ao Náutico. Por sua vez, o Timbu, que precisava vencer, não deixou por menos e segurou o jogo. O resultado foi um segundo tempo de poucos ataques e sem trabalhos efetivos dos dois goleiros.

Lisca ainda apostou na velocidade de Neto Berola para tentar abrir a marcação do Náutico, e com Marcelo Toscano, colocando mais um atacante no time, mas sem ter resultados ofensivos.

Hélio dos Anjos colocou o veterano Jorge Henrique na vaga de Dadá Belmonte. O Náutico passou quase todo o segundo tempo tentando ser ofensivo, mas faltava criatividade.

A melhor chance do Náutico aconteceu aos 47 minutos, quando o time pernambucano quase abriu o placar. No trabalho entre Kieza e Ruy, o meia tocou para Jorge Henrique. Na hora da batida, o atacante do Timbu bateu em cima de Matheus Cavichioli, que garantiu o 0 a 0.