98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. América faz história e elimina o Internacional nos pênaltis

América faz história e elimina o Internacional nos pênaltis

O Internacional marcou no final da partida e levou a decisão para os pênaltis. Nas penalidades, o América foi mais competente e garantiu a vaga histórica para a semifinal da Copa do Brasil

Por Vinícius Silveira - Esporte18/11/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Mourão Panda/América

O América novamente faz história. O Coelho garantiu a classificação para a semifinal da Copa do Brasil nos pênaltis por 6 a 5, depois de o Internacional ter vencido no tempo normal por 1 a 0, no Independência. No primeiro jogo, o time mineiro havia vencido por 1 a 0, e a vaga foi decidida nas penalidades máximas.

Na próxima fase, o América enfrentará o Palmeiras, que eliminou o Ceará. O sorteio para definir os mandos de campo acontecerá na próxima semana, e a semifinal tem datas marcadas para os dias 23 e 30 de dezembro. Além disso, o Coelho faturou mais R$ 7 milhões pela classificação, que somado aos R$ 10,5 milhões da disputa desde a primeira fase, totaliza mais de R$ 17 milhões em premiação.

O América volta as atenções para a Série B. Na próxima rodada, o Coelho enfrentará o Operário-PR, no estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa, sábado (21).

INTERNACIONAL DOMINA O PRIMEIRO TEMPO

Precisando do resultado positivo, o Internacional comandou as ações no primeiro tempo. Adiantou as linhas, ocupou o campo de ataque durante quase todo o período e teve maior posse de bola.

Com a vantagem, o América foi econômico ofensivamente e quase não deu trabalho ao goleiro Marcelo Lomba. O Coelho preferiu ficar no setor defensivo, segurando o Internacional para não sofrer um gol.

Apesar das iniciativas do Internacional, pelas laterais com Rodinei e Moisés e pelo meio-campo com D’alessandro, a defesa do América levou vantagem em quase 100% das ofensivas gaúchas.

Nos contra-ataques, o caminho do América passava por Ademir, mas a melhor chance do Coelho foi em chute de fora da área por João Paulo, que passou perto do travessão. A melhor oportunidade do Inter foi com Thiago Galhardo, após receber na área e finalizar por cima da trave.

JOGO FICA MAIS EQUILIBRADO E INTERNACIONAL MARCA NO FIM

Diferente do que aconteceu no primeiro tempo, a etapa final foi mais equilibrada. O Internacional seguiu comandando as ações, mas sem a mesma posse de bola. O América montou uma marcação muito eficiente, com destaque para o zagueiro Messias.

O contra-ataque do América seguia com Ademir, mas na hora de passar a bola, faltava um companheiro que se aproximasse para construir a jogada. Defensivamente, o Internacional também demonstrava disciplina no setor.

No ataque, o Internacional não conseguia criar uma grande finalização. O que restava eram os lançamentos, mas todos eram cortados pela defesa do América.

Na reta final da partida, toda a tática e disciplina foi deixado de lado e o jogo ficou mais aberto e franco. E na única falha da defesa do América, o Internacional abriu o placar. Após o lançamento, Thiago Galhardo escorou de cabeça e Yuri Alberto fez o gol que o time colorado precisava para levar a disputa da vaga para os pênaltis.

AMÉRICA LEVA A MELHOR NAS PENALIDADES MÁXIMAS

Nas penalidades, o América marcou com Léo Passos, Messias, Sabino, Marcelo Toscano, Juninho e João Paulo. Perdeu com Daniel Borges. O Internacional converteu as cobranças de Rodrigo Lindoso, Edenílson, Yuri Alberto, Rodinei e Praxedes. Uendel e Thiago Galhardo, artilheiro do Brasileirão e que se apresentou ao Inter após estar com a seleção, perderam.