98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. André Mazzuco é apresentado e avisa: "Precisamos ser assertivos"

André Mazzuco é apresentado e avisa: "Precisamos ser assertivos"

Apresentado no Cruzeiro, André Mazzuco reforçou a necessidade de eficiência e assertividade na reformulação do elenco para a temporada 2021.

Por Guilherme Souza - Esporte08/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Igor Sales/Cruzeiro


Distante do acesso à elite do Campeonato Brasileiro na edição de 2020, o Cruzeiro já começa a planejar a temporada de 2021.

Na última terça-feira (5), o clube anunciou a chegada de André Mazzuco, o novo diretor de futebol. André acumula passagens por Red Bull Brasil, Paysandu, Paraná Clube e Vasco da Gama, onde estava desde julho de 2019.

Em Belo Horizonte desde quinta-feira (7), André Mazzuco foi apresentado na Toca da Raposa II e falou sobre os principais desafios à frente do Departamento de Futebol do Cruzeiro.

Sobre problemas financeiros, estratégias, planejamento e reformulação do elenco

O nosso eixo norteador é a realidade do clube. Então, nós temos que entender até onde podemos, as nossas limitações e tentar ser o mais eficiente possível dentro desse cenário. Obviamente que, não podemos só contar com aquilo que a gente tem de dificuldade. A gente precisa ser criativo, buscar receitas, criar mais soluções pra esse momento, até por que o Cruzeiro tem essa obrigação do acesso à Série A, pelo tamanho do clube. A gente precisa buscar soluções que nos permitam essa possibilidade mais próxima. Tem que qualificar, tem coisas pra resolver, mas, mais que qualificar elenco, é criar um ambiente positivo. Dentro de um consenso com a diretoria de futebol e a comissão técnica, entender o que é melhor e tentar buscar os melhores atletas para fazer parte deste processo conosco. Dentro dessa reformulação é ser muito pontual. Precisamos ser assertivos nesse ponto!


Sobre uma segunda temporada com receitas menores

Fala-se sempre na folha alta, mas nós temos que lembrar que o clube herda contratos longos, com valores muito altos. Não podemos fazer uma crítica em cima da folha salarial do Cruzeiro. Muitas vezes é uma coisa meramente contratual. O clube não pode simplesmente dizer – Caímos para a Série B e encerra esse contrato! É uma questão muito difícil de lidar e precisa de habilidade. O Cruzeiro buscou minimizar, já que não é uma questão simples. A gente vai para uma segunda temporada na Série B, e que ela realmente requer uma readequação. O departamento de futebol terá que ser eficiente nas contratações.  

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.