Carregando...

Esporte

Atlético busca empate no apagar das luzes em Bragança Paulista

Com um gol de Hyoran, cobrando pênalti, o Atlético buscou o empate fora de casa diante do Bragantino. O alvinegro desperdiçou a chance de colar no líder São Paulo.

Por Guilherme Souza

Foto: Atlético


Red Bull Bragantino e Atlético entraram em campo na noite desta segunda-feira (11), no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, com objetivos diferentes. O Galo buscava se aproximar do líder São Paulo, após ver o time paulista tropeçar em duas rodadas consecutivas.

Apesar da oportunidade, o Atlético desperdiçou uma grande oportunidade de colar no líder São Paulo. O Galo ficou no 2x2 com Red Bull Bragantino, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. Ricardo Ryller e Edimar fizeram para os donos da casa, enquanto Savarino e Hyoran marcaram para os mineiros.   

Com o resultado, o alvinegro se manteve na terceira colocação, com 50 pontos. O Red Bull Bragantino permaneceu na décima terceira colocação, com 35 pontos.

O Atlético voltará a campo no próximo domingo (17), às 18h15, no Mineirão, diante do Atlético/GO. O Bragantino também jogará no domingo, às 20h30, no Castelão, contra o Ceará.


PRIMEIRO TEMPO


O Atlético iniciou a partida de forma agressiva e intensa, sobretudo, nos primeiros cinco minutos. Antes do primeiro minuto, após bela jogada de Savarino pela direita, o atacante achou o companheiro Vargas, que pegou de primeira, acertando a trave de Cleiton. No primeiro minuto, Allan arriscou de longe e Cleiton trabalhou novamente, fazendo uma grande defesa. O Atlético tentava manter o ritmo forte e encurralar o adversário.

No entanto, após os dez primeiros minutos, o Bragantino conseguiu esfriar a partida e passou a tentar sair mais. As principais jogadas do time paulista eram pelas pontas, na direita com Weverton e na esquerda acionando Claudinho.

O gramado completamente encharcado, em decorrência da forte chuva que caiu antes da partida, prejudicou bastante o andamento da partida na primeira etapa. As duas equipes passaram a se estudar mais e a tocar a bola, buscando ganhar terreno no gramado “pesado”.

Na reta final, a equipe de Bragança se lançou ao ataque e conseguiu abrir o marcador. Helinho dominou pela intermediária direita e cruzou para a área, encontrando Ricardo Ryller, como elemento surpresa, tocando de cabeça no canto direito de Everson.

 

SEGUNDO TEMPO

 

Nos primeiros minutos da segunda etapa, o Atlético voltou com uma postura diferente. O time voltou do vestiário ocupando mais o campo do adversário e mais ligado na partida.

Aos nove minutos, a mudança surtiu efeito. Após boa trama de Keno e Arana, o lateral cruzou, procurando Vargas; o chileno não conseguiu alcançar a bola, que sobrou para Savarino, que se esticou todo para empurrar para o gol.

O gol parecia acender o Galo, que partiu para cima ainda no ritmo da empolgação do empate. No entanto, o time esbarrava na falta de criatividade.

Aos vinte e um minutos, mais uma falha na bola aérea. Após cobrança de escanteio, Edimar cosneguiu antecipar e desviar na primeira trave, tirando do alcance de Everson.

O segundo gol dos donos da casa foi uma verdadeira ducha de água fria no Atlético. Além disso, o time sentiu e acabou diminuindo o ritmo do jogo.

O alvinegro ainda conseguiu duas boas oportunidades. Primeiro com Hyoran, aos trinta e dois, em uma bela cobrança de falta que assustou. E com Eduardo Sasha, que perdeu uma chance incrível, aos quarenta e um, livre e frente a frente com Cleiton.

A resposta do Bragantino foi rápida e, na sequência, após falha de Réver, Morato chutou firme para grande defesa de Everson.

Quando tudo parecida perdido, aos cinquenta e um minutos, Guilherme Arana dividiu com Ramires na área e caiu. Após auxílio do VAR, o árbitro assinalou pênalti. Hyoran cobrou com maestria e deixou tudo igual, garantindo um ponto para o Galo. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais