Carregando...

Esporte

Atlético vence América e está na final do Campeonato Mineiro

No segundo tempo, prevaleceu a qualidade do Atlético nos lances capitais da partida e o placar de 3 a 0 levou o Galo a mais uma decisão estadual.

Por Vinícius Silveira

Pela semifinal do Campeonato Mineiro, o Atlético venceu o América por 3 a 0 e garantiu a classificação para a final do Estadual pelo 14º ano seguido. Os gols do Galo foram anotados no segundo tempo por Réver, Marrony e Savarino. O alvinegro vai enfrentar o Tombense nos dias 26 e 30 de agosto, em locais e horários a confirmar.

Por ter feito a melhor campanha, o Tombense tem a vantagem de garantir o título com dois empates ou uma vitória e um derrota pelo mesmo saldo de gols. O Atlético, assim como nos jogos contra o América pela semifinal, terá que correr atrás do resultado na decisão.

Antes de a partida começar, Lisca e Jorge Sampaoli apresentaram alterações interessantes nas formações iniciais dos times. O treinador americano sacou Sávio e colocou João Paulo na lateral-esquerda e promoveu Matheusinho como titular. O técnico atleticano surpreendeu a quem esperava pela estreia de Mariano. Sampaoli escalou Gabriel como lateral-direito e tirou Jair para dar vaga a Alan Franco.

TREINADORES SURPREENDEM, MAS PLACAR FICA ZERADO

No primeiro tempo, os dois times buscaram incessantemente pela marcação, sem dar espaços. O que comprova esta tese é de que na metade da etapa inicial, a média era de uma falta a cada dois minutos. Tamanha vigilância resultou em muitos passes errados de ambos os lados.

Logo no primeiro minuto, Ademir saiu em velocidade entre os zagueiros atleticanos e sofreu falta de Junior Alonso. O árbitro Felipe Fernandes de Lima deu amarelo ao defensor do Atlético, gerando irritação nos jogadores em campo e na comissão técnica americana.

O América buscou a velocidade de Felipe Augusto e Ademir, porém, ambos não conseguiram uma jogada mais aguda ou uma chance clara de gol. Já o Atlético valorizava a posse de bola, como é de costume, e sempre procurou por Keno e Savarino. Mesmo ambos tendo criado boas situações, nenhuma finalização deu trabalho ao goleiro Airton.

Na reta final da primeira etapa veio a chance mais clara de cada time. A primeira com Nathan, pelo Atlético. Savarino fez excelente jogada pela ponta direita e cruzou rasteiro. O meia do Galo estava livre, mas na hora do arremate bateu em baixo da bola e ela foi longe do gol.

O América teve a melhor chance aos 45 minutos. Junior Alonso e Allan se enrolaram na saída de jogo. Matheusinho pegou a sobra e bateu forte. Rafael fez grande intervenção.

QUALIDADE INDIVIDUAL PREVALECE A FAVOR DO ATLÉTICO

Como era de se esperar, o jogo ficou menos pegado e mais aberto no segundo tempo. As chances de gol apareceram com mais frequência e os goleiros começaram a trabalhar.

A primeira chance foi do Atlético. Keno trouxe a bola até a entrada da área e bateu para o gol, mas a finalização foi fraca. Logo depois, Ademir trouxe a bola para a perna esquerda e chutou forte para excelente defesa de Rafael.

Aos 10 minutos, o Atlético abriu o placar. Savarino bateu escanteio na primeira trave, Réver movimentou-se saindo da marcação de Eduardo Bauermann e cabeceou livre para as redes.

A saída de Ademir foi outro fator que complicou as intenções americanas na partida. O camisa 10 recebeu na frente e ao adiantar a bola, lesionou-se na coxa esquerda, sem ter condições de ficar na partida. O América ainda teve mais uma chance clara de gol com Felipe Augusto, que recebeu livre nas costas da defesa atleticana e bateu rasteiro para excelente defesa de Rafael.

Com a defesa exposta, o América sofreu contra-ataques. Em uma destas ofensivas atleticanas, veio o segundo gol do Atlético. Marrony recebeu de Savarino frente a frente com Airton. Sem condições de finalizar, recolheu a bola, abriu espaço e bateu por cobertura na direção do gol e a bola bateu na trave antes de entrar. Um golaço! 

O domínio do Atlético era visível, enquanto o América se desorganizava cada vez mais. Aos 40 minutos, o Galo fechou a conta. Após troca de passes na grande área, Savarino recebeu a bola, trouxe para a perna direita e bateu rasteiro. Airton tentou a defesa, mas não conseguiu. Final, 3 a 0.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais