98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Botafogo aproveita os contra-ataques e derrota o Atlético no Nilton Santos

Botafogo aproveita os contra-ataques e derrota o Atlético no Nilton Santos

O Atlético pressionou durante o jogo todo, mas nos contra-ataques o Botafogo foi mais eficiente.

Por Vinícius Silveira - Esporte19/08/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O Atlético sofreu a primeira derrota no Campeonato Brasileiro. Jogando no estádio Nilton Santos, o Botafogo venceu o Galo por 2 a 1. Luiz Fernando abriu o placar no primeiro tempo. Na etapa final, Caio Alexandre ampliou para o time botafoguense e Igor Rabello descontou para o Galo.

Com o resultado, o Atlético perdeu a liderança para o Internacional nos critérios de desempate. Ambos têm nove pontos e farão o confronto direto no próximo sábado (22), às 19 horas, em Porto Alegre.

O Botafogo, que tem um jogo a menos que alguns times no campeonato conseguiu a primeira vitória e dorme na sétima colocação, com cinco pontos ganhos.

GALO PRESSIONA, MAS É O BOTAFOGO QUE BALANÇA AS REDES

Desde o primeiro minuto, o Atlético tomou conta do jogo. Os jogadores valorizaram muito a posse de bola e chegavam até a grande área do goleiro Gatito Fernandez. O goleiro do Botafogo demonstrava muita segurança e passava confiança para a defesa botafoguense.

A primeira grande chance do Galo foi com Keno, que encarou a marcação, bateu para o gol, mas Gatito defendeu. A resposta do Botafogo surgia nos contra-ataques. Nas primeiras descidas, o time botafoguense explorava os espaços deixados por Guilherme Arana.

Em uma dessas, o Botafogo teve uma grande chance. Luiz Fernando partiu pela direita e cruzou na área. Luiz Henrique finalizou para ótima defesa de Rafael.

O Atlético mandou a bola no travessão duas vezes, ambos em cobranças de escanteios vindos da esquerda. Os cabeceios foram de Junior Alonso e Igor Rabello.

Apesar da pressão atleticana, das várias finalizações, quem abriu o placar foi o Botafogo. Aos 25 minutos, Luiz Henrique partiu nas costas de Guga, fez a jogada individual e bateu para o gol. Rafael fez ótima defesa, mas no rebote a bola encontrou Luiz Fernando que arrematou para o gol vazio.

GALO SEGUE NA PRESSÃO, ERRA MUITO E NÃO REAGE

O segundo tempo teve o mesmo enredo da etapa inicial. Muita pressão por parte do Atlético, a bola sempre no pé dos atleticanos, mas o time continuou errando muito na criação das jogadas e nas finalizações.

Ao Botafogo restavam os contra-ataques e eles também ficaram escassos conforme a etapa final passava. O time botafoguense entregou a bola nos pés dos atleticanos, que atuavam no ataque incansavelmente.

O Botafogo chegou a marcar o segundo gol, mas foi anulado pelo VAR. Na disputa de volta entre Junior Alonso e Matheus Babi, o atacante botafoguense levou a melhor e passou a Bruno Nazário que empurrou para as redes. Ao conferir o gol, o Árbitro de Vídeo flagrou a toque da bola no braço esquerdo de Babi.

A medida que o jogo foi chegando ao final, a pressão do Atlético foi diminuindo e este fato foi importante para o Botafogo que fez o segundo gol. Na tabela entre Matheus Babi e Bruno Nazário, Babi cruzou para Caio Alexandre que completou para as redes e fechou o placar.

A pressão atleticana só teve efeito no último minuto. Após passe de Jair, Igor Rabello recebeu livre e bateu para as redes de Gatito Fernandez, fechado o placar. Final, Botafogo 2 x 1.