98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Com direito a Lei do ex, Cruzeiro é derrotado pela Chapecoense

Com direito a Lei do ex, Cruzeiro é derrotado pela Chapecoense

O gol da Chape foi marcado por Anselmo Ramon, que jogou no Cruzeiro entre 2011 e 2012

Por Vinícius Silveira - Esporte21/08/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Pedro Vale/ACF

O Cruzeiro perdeu a primeira partida na Série B do Brasileirão. O time celeste foi derrotado pela Chapecoense por 1 a 0, no Mineirão. O gol da Chape foi marcado por Anselmo Ramon, ex-atacante do Cruzeiro no primeiro tempo.

Com o resultado, o Cruzeiro perdeu a chance de se aproximar do G-4 do Brasileiro e termina a rodada na 11ª posição, com três pontos. A Chapecoense chegou a quarta posição, com sete.

Na próxima rodada, o Cruzeiro vai até Aracaju para enfrentar o Confiança, domingo (23), às 18 horas, na Arena Baptistão. 

LEI DO EX FUNCIONA NO MINEIRÃO

No primeiro tempo, o Cruzeiro buscou a posse de bola para controlar o jogo e planejar os contra-ataques. Mesmo tendo o controle da partida, o time celeste não criava oportunidades claras de gol. Pecava nos passes e finalizava mal.

Quando tinha a bola, a Chapecoense era mais consciente e errava poucos passes. Em uma das poucas descidas da Chape para o ataque, o time catarinense balançou as redes. Anselmo Ramon recolheu a bola na entrada da área e bateu para o gol. No meio do caminho, houve o desvio no zagueiro Cacá e a bola encobriu o goleiro Fábio.

Apesar da desvantagem no marcador, o Cruzeiro não pressionou a Chape como deveria. Seguiu errando passes, com pouca mobilidade ofensiva e sem levar perigo para o goleiro João Ricardo.

CRUZEIRO PRESSIONA, MAS NÃO SAI DO ZERO

Na etapa final, o Cruzeiro pressionou muito nos minutos iniciais. O time celeste levou as linhas de marcação da Chapecoense para a defesa, mas não balançou as redes.

O técnico Enderson Moreira ainda processou alterações, como as entradas de Welinton e Henrique, que melhoraram o time celeste, qualificando o passe e dando mais velocidade as ofensivas do Cruzeiro.

A Chapecoense buscava os contra-ataques, mas eles não aconteceram e a proposta da Chape ficou apenas em atuar de forma defensiva. Por outro lado, Enderson Moreira tirou Maurício e colocou Arthur Caíke e a entrada do estreante deu mais qualidade ao ataque do Cruzeiro. Mesmo com a mexida, a bola teimava em não entrar no gol.

Mesmo com maior posse de bola e atacando incessantemente, a única finalização de real perigo foi com Marcelo Moreno. O flecheiro azul recebeu na meia-esquerda, entrou na área e bateu rasteiro. João Ricardo fez grande defesa.

Apesar da pressão, o Cruzeiro perdeu em casa e a primeira partida na Série B após um excelente começo.