98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Cruzeiro derrota Caldense, mas fica fora das semifinais do Mineiro

Cruzeiro derrota Caldense, mas fica fora das semifinais do Mineiro

A última vez que o Cruzeiro ficou fora dos quatro primeiros do Campeonato Mineiro foi em 1957

Por Vinícius Silveira - Esporte30/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O Cruzeiro venceu a Caldense por 1 a 0, no Estádio Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas. Apesar da vitória, o time celeste tinha uma missão para cumprir diante da Veterana, que era fazer três gols de diferença, mas não conseguiu. O único gol da partida foi marcado por Régis, no primeiro tempo.

Com o resultado, o Cruzeiro igualou a Caldense em número de pontos, 20, mas tinha menos gols marcados, 16 contra 18. O time celeste terminou em quinto lugar e vai disputar o Troféu Inconfidência. No próximo final de semana, vai receber o Patrocinense.

CRUZEIRO SAI NA FRENTE, MAS NÃO ATINGE OBJETIVO

Com o gramado em condições ruins, o Cruzeiro entrou em campo determinado a conseguir o que precisava. Dominou o jogo, colocou a Caldense no campo de defesa e não deu chances ao adversário de aparecer no ataque. A pressão inicial teve efeito aos 14 minutos, quando Regis recebeu a bola, girou sobre o marcador e bateu de perna esquerda no canto de Alyson.

Empolgado com o gol, o Cruzeiro seguiu pressionando, mas sem incomodar. A Caldense encontrou espaços à medida que o tempo passava e igualou as condições do jogo. Fábio fez duas boas defesas que evitaram o empate da Veterana.

A parte preocupante do primeiro tempo foi o atacante Marcelo Moreno. O centroavante boliviano saiu com dores na região lombar e com dificuldades de caminhar. O jogador será reavaliado em Belo Horizonte nesta quinta-feira.

No segundo tempo, o ritmo do Cruzeiro não foi o mesmo da etapa inicial. O time celeste não fazia pressão em cima da Caldense. A Veterana ficou na defesa, fechando a marcação no adversário e aguardando a chance do contra-ataque. Embora os cruzeirenses ficassem mais tempo com a bola, as chances eram escassas.

Na reta final do jogo, a Caldense começou a sair mais, porém, com cautela para não deixar a defesa aberta. Nos minutos finais, o Cruzeiro também reduziu o ritmo.