98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Cruzeiro e Dodô não realizam acordo e decisão fica para a Justiça

Cruzeiro e Dodô não realizam acordo e decisão fica para a Justiça

Dodô quer a retomada do contrato acertado em 2019, com a direção do Cruzeiro na ocasião; o vínculo seria até 2023.

Por Vinícius Silveira - Esporte04/08/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Cruzeiro e o lateral-esquerdo Dodô não chegaram a uma conciliação sobre o contrato do jogador e a definição ficará a cargo da juíza Flávia Fonseca Parreira Storti, da 39ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte.

O prazo para a decisão sobre a ação é de até 30 dias. Dodô pediu a retomada do contrato de trabalho com o Cruzeiro nos moldes anteriores. O vínculo valeria até 2023 com salário de R$ 330 mil, luvas de R$ 8,8 milhões e o repasse de R$ 1,8 milhão à Sampdoria-ITA pela compra do jogador.

Dodô participou da audiência, que foi realizada de forma virtual e declarou ter interesse de continuar no clube celeste.

"Que as condições para renovação do contrato com o reclamado não foram negociadas pelo depoente, mas sim entre os próprios clubes; que concordou com as condições, após ler o contrato; que o depoente tem interesse em continuar no reclamado (a); que seu interesse é de que o contrato seja cumprido; que há 07 meses atrás foi procurado, sendo-lhe dito que seu contrato não seria respeitado, porque não é válido; que depois disso não foi procurado para renegociar o contrato, mas apenas lhe disseram que o clube queria que o depoente continuasse no time; que disseram que o depoente era um ativo do clube, que precisavam dele, mas não renegociaram o contrato e nem registraram o contrato, nem permitiram que o depoente mantivesse os treinamentos; que não foi informado de nenhuma renegociação com seu empresário; que somente há 01 mês atrás recebeu ligação do clube, dizendo que o clube contava com ele"

Em 2019, quando da contratação de Dodô, a direção do Cruzeiro havia feito contrato com o atleta, que se caso lateral-esquerdo fizesse três jogos ou o time somasse 15 pontos, haveria a obrigatoriedade da assinatura do novo vínculo.

Em janeiro, o Núcleo Dirigente Transitório, que comandava o clube na ocasião, liberou Dodô para acertar com outro time. A partir desta decisão, o lateral-esquerdo não realizou a pré-temporada com os demais jogadores.