98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Cruzeiro entra na justiça e pede indeferimento da rescisão de contrato de Fred

Cruzeiro entra na justiça e pede indeferimento da rescisão de contrato de Fred

Jogador foi contratado pelo Cruzeiro no final de 2017 e pediu a saída do clube em fevereiro deste ano para acertar com outro clube; definição pode trazer o retorno do contrato de Fred com os celestes

Por Vinícius Silveira - Esporte15/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O Cruzeiro entrou na Justiça nesta quarta-feira pedindo a queda da medida que liberava o atacante Fred para acertar contrato com outro clube. O clube celeste também contesta a multa R$ 50 milhões que o jogador cobra ao time cruzeirense. O processo está correndo na 1ª Vara Cível de Belo Horizonte e a informação foi passada, inicialmente, pelo site Esporte News Mundo. Atualmente, Fred joga no Fluminense.

De acordo com o processo, que tem 90 páginas, o Cruzeiro contesta a liminar que liberava o jogador de atuar pelo clube celeste. Com a contestação, o contrato que o atacante tinha com a agremiação poderá ser reativado.

“O Reclamante, sob o fundamento de necessidade de rescisão indireta do contrato de labor, pugna pela condenação do Reclamado ao pagamento do importe alusivo à cláusula compensatória desportiva, limitada, ao valor de R$ 50.000,00 (cinquenta milhões de reais), já que remitiu, de maneira expressa, o quantum estabelecido em contrato no valor de R$320.000.000,00 (trezentos e vinte milhões de reais). É imperioso esclarecer que o Reclamante, ao remitir a obrigação estabelecida pela cláusula compensatória, deixa ao livre arbítrio do Poder Judiciário, a fixação do quantum, pois, o seu pedido, neste caso, é para que haja a condenação no pagamento de valores que não excedam a R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais). Ou seja, a fixação dessa compensação financeira poderá ser de R$1,00 (um real) até R$50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais)".

"Lado outro, pelo Reclamante, indeferida a tutela, manterá seu contrato de trabalho em plena vigência ao menos até dez/2020, com astronômico salário de R$800.000,00, e poderá se ver livre da obrigação contratual daqui a somente um ano, sem qualquer prejuízo a sua profissão, podendo se destinar a qualquer clube que desejar".

Ainda no processo, a alegação do jurídico celeste é que de a rescisão contratual de Fred com o Cruzeiro partiu exclusivamente do jogador, o que invalidaria o pedido de pagamento de multa.

Na noite desta quarta-feira, o Cruzeiro divulgou nota oficial explicando a situação judicial com o atacante Fred. Leia:

O Cruzeiro Esporte Clube informa que não solicitou o retorno do atleta Frederico Chaves Guedes.

O Clube ressalta que se valeu de argumentos técnicos para refutar a pretensão do atleta ao recebimento da cláusula compensatória.

A defesa apresentada na reclamação trabalhista do jogador rechaça, com o devido respeito, a decisão que acolhe a rescisão indireta, na qual o atleta tenta impor responsabilidade ao Clube.

O que ocorreu no caso foi o rompimento contratual por vontade do próprio jogador, que tentou se valer do mecanismo da rescisão indireta para buscar a multa contratual, multa esta que o Cruzeiro considera irresponsável e posta no contrato de trabalho de forma injustificada, razão pela qual os ex-dirigentes são chamados ao processo.

A defesa demonstrou, de forma objetiva, que o atleta já estava, antes mesmo de qualquer pedido na Justiça do Trabalho, em clara e avançada negociação com outro clube de futebol.

Portanto, já se configurava evidente a intenção do jogador em romper seu contrato com o Cruzeiro.