98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Cruzeiro vai à justiça contra ex-diretores e pede bloqueio de R$ 6,8 milhões

Cruzeiro vai à justiça contra ex-diretores e pede bloqueio de R$ 6,8 milhões

Os valores cobrados na ação foram pagos a empresa pertencente a Itair Machado

Por Vinícius Silveira - Esporte10/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O Departamento Jurídico do Cruzeiro entrou na justiça contra o ex-presidente do clube, Wagner Pires de Sá e o ex-vice-presidente de futebol Itair Machado, pedindo o bloqueio de R$ 6.861.243,06. A ação será analisada pela 35ª vara cível de Belo Horizonte.

O pedido se deve ao repasse de valores a empresa Futgestão Assessoria Esportiva Ltda, que pertence a Itair Machado e esposa, por pagamento de serviços prestados ao Cruzeiro no período em que Itair esteve no cargo de vice-presidente de futebol do clube na gestão de Wagner Pires. De acordo com o processo, a atividade não está prevista no Estatuto do Clube, pois os cargos não tem remuneração.

De acordo com o processo, após a auditoria na gestão financeira realizada entre os anos de 2018 e 2019, o então presidente Wagner Pires de Sá, representando o Cruzeiro, assinou contrato com a IMM Assessoria e Consultoria Esportiva Ltda, que pertencia a Itair Machado e esposa, com remunerações que chegavam ao valor líquido de R$ 159 mil. O vínculo teria sido assinado em 2 de janeiro de 2018, mesmo o jurídico celeste relatando, com base em documento da Receita Federal, que a empresa de Itair só foi aberta em 23 de janeiro do mesmo ano.

O processo descreve que em 2018, aconteceu a primeira mudança no contrato e passou a pagar o valor líquido de R$ 180 mil, sendo que no mês de dezembro de cada ano durante a gestão de Wagner Pires de Sá, o valor a ser pago seria de R$ 360 mil. No mesmo vínculo, previa, também, o recebimento de premiações iguais aos atletas em casos de conquista de campeonatos. No mês de julho de 2018, a IMM Assessoria e Consultoria Esportiva mudou de nome para Futgestão Assessoria e Consultoria Esportiva.

Ainda no mesmo ano, segundo consta nos autos, um novo termo aditivo acrescentou nova cláusula no contrato registrando o direito de receber, em caráter de premiação, valores a partir de R$ 200 mil em caso de conquista do Campeonato Mineiro até R$ 1 milhão em caso de título do Mundial de Clubes. No total, os valores chegam a R$ 4.928.947,62 pagos a Futgestão Assessoria e Consultoria Esportiva por serviços prestados e R$ 1.932.295,44 por premiações.

No final da tarde, o ex-vice-presidente do Cruzeiro, Itair Machado divulgou nota de esclarecimento a imprensa, estranhando o fato de não terem ajuizado o processo contra os demais vices-presidentes executivos.

"Diante dessa notícia, que implica na contratação irregular de serviços prestados na Gestão do Futebol não procede, pois além do cargo de Vice -Presidente de Futebol, foram criados através de portaria interna do clube, os seguintes cargos de Vice-presidente Executivo:

1)Vice- Presidente Executivo Financeiro,

2) Vice- Presidente Executivo comercial e MKT

3) Vice- Presidente Executivo jurídico,

4) Vice-Presidente Executivo de Futebol

O Estatuto do Clube não proíbe remunerar pelos serviços prestados, declarados e com os impostos já recolhidos, não se trata de Vices Presidentes eleitos em assembleia.

Causa estranheza, o fato de não terem ingressado com os mesmos pedidos em desfavor dos demais Vices Presidentes Executivos, que foram remunerados e nomeados no mesmo período pelo qual e descrito nessa ação temerária e pessoal. No mais continuo a disposição para quaisquer esclarecimentos".