98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Cruzeiro vence Guarani e soma a segunda vitória na Série B

Cruzeiro vence Guarani e soma a segunda vitória na Série B

O Cruzeiro venceu por 3 a 2 e somou a segunda vitória na Série B do Brasileiro; os pontos somados zeraram o saldo negativo contraído antes do começo da competição.

Por Vinícius Silveira - Esporte12/08/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Em um jogo difícil, o Cruzeiro venceu o Guarani no Brinco de Ouro da Princesa por 3 a 2, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O resultado representa muito para o Cruzeiro. Além de ser a segunda vitória seguida na Série B, o time celeste saldou o débito de seis pontos que tinha antes do campeonato começar.

O Cruzeiro segue jogando fora de casa pela Série B. O time cruzeirense vai à Florianópolis enfrentar o Figueirense, domingo, às 16 horas.

ENDERSON SURPREENDE E ESCALA TRÊS VOLANTES

Antes de a partida começar, surgiu a dúvida de quem Enderson Moreira escalaria para a vaga Stênio, lesionado. Especulou-se que a chance estaria entre Welinton e Claudinho. O treinador celeste resolveu surpreender e escalou Jean, formando uma linha de três volantes.

Quando a bola começou a rolar, o Cruzeiro saiu atrás no marcador. Após jogada pessoal de Waguininho, o atacante tentou cruzar e mandou a bola direto para as redes de Fábio.

O gol do Guarani não abateu o Cruzeiro, que seguiu mantendo sua proposta de jogo. A tranquilidade celeste resultou no empate do time mineiro. Após jogada de Marcelo Moreno, ele cruzou para Régis, que chegou de frente para o goleiro Jefferson e empatou.

O Guarani tinha maior posse de bola e usava muito deste expediente, mas não levava perigo ao gol de Fábio. Por sua vez, o Cruzeiro esperava por um contra-ataque e ele aconteceu com Maurício. O meia celeste venceu na velocidade ao lateral Pablo e sofreu pênalti. Na cobrança, Marcelo Moreno fez o primeiro gol desde o retorno dele a Raposa.

CRUZEIRO PERMITE O EMPATE, MAS NÃO POR MUITO TEMPO

O Cruzeiro voltou para o jogo mais efetivo que o Guarani. O time bugrino tinha maior posse de bola, mas faltava qualidade tanto para criar as jogadas, quanto para finalizar as poucas chances que surgiam.

Apesar da pouca qualidade, o goleiro Fábio e a defesa celeste trabalharam muito no segundo tempo. No ataque, o Cruzeiro parou de ser ofensivo, permitindo que o Guarani “gostasse” do jogo e empatasse a partida.

Após falta cobrada da direita, Junior Todinho desviou na primeira trave para Didi, impedido, marcar o gol de empate do Guarani. O Cruzeiro teve tudo para se abater com o empate, mas o efeito foi diferente.

Três minutos depois, após escanteio batido por Raul Cáceres, Léo subiu muito para tocar de cabeça e balançar as redes. Detalhe para a falha do goleiro Jefferson, que saiu do gol muito mal.

Quem se abateu foi o Guarani, que não teve forças para atacar. O Cruzeiro poderia ter ampliado o marcador e tinha qualidade para isso, mas ficou apenas no 3 a 2.