Carregando...

Esporte

Justiça condena o Cruzeiro a pagar quase R$ 2,9 milhões ao técnico Mano Menezes

A juíza Solainy Beltrão dos Santos deferiu os pedidos do treinador que totalizaram o valor de R$ 2.843.679,61; Cruzeiro pode recorrer

Por Vinícius Silveira

A juíza Solainy Beltrão dos Santos, da 42ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte condenou o Cruzeiro a pagar R$ 2.843.679,61 ao técnico Mano Menezes na ação que o treinador moveu contra o clube. A decisão foi em primeira instância e cabe recurso.

Abaixo, os pedidos do técnico Mano Menezes e que foram aceitos pela juíza:

- Parcelas do termo de rescisão contratual: R$ 1.349.424,11

- Saldo do salário de junho de 2019: R$ 199.597,00

- Saldo de salário de julho de 2019: R$ 362.903,00

- Diferença salarial entre janeiro e julho de 2019: R$ 700 mil

- Diferença de saldo de salário: R$ 23.333,31

- Diferença de 13º salário proporcional: R$ 58.333,33

- Diferença de férias proporcionais: R$ 66.666,67

- Diferença de terço de férias proporcionais: R$ 20.888,89

- Diferenças salariais decorrentes no FGTS: R$ 56 mil

- Diferença de saldo de salário decorrentes no FGTS: R$ 1.866,66

- Diferença de 13º salário decorrentes no FGTS: R$ 4.666,64

A juíza indeferiu os pedidos do treinador correspondentes a multa em dois artigos da CLT: 467 e 477. Outra ação que corre na justiça de Mano Menezes contra o Cruzeiro, na 27ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte é reivindicação dos direitos de imagem do técnico. O débito é de pouco mais de R$ 1 milhão.

Mano Menezes foi treinador do Cruzeiro em duas passagens. A primeira em 2015, ficou pouco meses, seguindo para o futebol chinês. Retornou em 2016 e permaneceu até 2019, ganhando duas Copas do Brasil, em 2017 e 2018, além de dois Campeonatos Mineiros, em 2018 e 2019.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais