98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. "Nós ainda não temos o valor para pagar no final do mês", diz Saulo Froes

"Nós ainda não temos o valor para pagar no final do mês", diz Saulo Froes

Saulo Froes, presidente do Conselho Gestor do Cruzeiro, explicou a punição da FIFA, que retira seis pontos do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série B, em decorrência do débito pelo empréstimo do volante Denílson, contratado pelo Cruzeiro em 2016 junto ao Al-Whada, clube dos Emirados Árabes.

Por Guilherme Souza - Esporte20/05/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Cruzeiro

Em decorrência do débito pelo empréstimo do volante Denílson, contratado pelo Cruzeiro em 2016 junto ao Al-Whada, clube dos Emirados Árabes,o clube sofreu uma punição da FIFA que resultou na perda de seis pontos no Campeonato Brasileiro da Série B.

No programa 98 Esportes desta quarta-feira, o presidente do Conselho Gestor, Saulo Froes, explicou o imbróglio e a possibilidade de reversão. Além disso, Saulo também falou sobre débitos futuros na entidade máxima do futebol.     


Sobre a perda do prazo para o pagamento da dívida com o Al-Whada, referente ao volante Denílson:

“Não. De forma nenhuma, houve qualquer erro de nossa parte. Todas as dívidas da FIFA deste ano foram contratadas na era Gilvan. Não existe e nunca existiu possibilidade do recurso jurídico. São ordens de pagamento. Desde janeiro, tentamos negociar com os clubes. Estamos em contato direto. Alguns clubes, inclusive, manifestaram a possibilidade de acordo, outros ficaram de resolver. Outros estão em decisão de pagamento e querem receber. Nós pedimos a suspensão dos processos de pagamentos na FIFA em razão da pandemia, não foi aceito. Nós fizemos um pedido também na FIFA, de parcelamento, também não foi aceito. Nós tentamos vários empréstimos, mas em instabilidade política, isso prejudicou a gente demais. As pessoas não querem emprestar o Cruzeiro, além de não ter credibilidade, tem o problema da insegurança jurídica. E o problema da pandemia atrapalhou conseguir esse empréstimo. Estávamos com 95% garantido de um empréstimo aí. Tentamos as vendas de atletas e estávamos praticamente fechados com um jogador. Um jogador dos nossos, num preço excelente, foi justamente na semana da pandemia. Essa situação resolveria o problema de imediato da FIFA, tanto o de agora, quanto o de depois. Os patrocinadores suspenderam os pagamentos, sequer temos receitas de jogos. Tinha um dívida do Pedro Rocha e conseguimos pagar. Se a gente não pagasse, ficaríamos impedidos de fazer qualquer transação internacional.”  

Sobre os pagamentos futuros:

Então, de todas as formas, tentamos resolver, mas infelizmente aconteceram esses fatos, que são lamentáveis! Mas que a gente está lá para resolver, tentar reverter, que nós estamos com uma pequena esperança, mas temos esperança, de ainda poder resolver. Com referência ao novo pagamento, parece que todos os dois presidentes já têm alguém que pode resolver esse problema. Não nos falaram como. Não escondemos nada. Mas ainda nós não temos o valor para paagr no final do mês, se tivesse, nós teríamos pago esse.

Confira a entrevista na íntegra: