Carregando...

Esporte

Em nova tentativa na Justiça do Trabalho, o meia Robinho e o Cruzeiro não chegaram a um acordo. A audiência foi feita virtualmente na 3ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. Agora, a juíza Flávia Fonseca Parreira Storti vai proferir a sentença no prazo legal.

Na audiência, o Cruzeiro não mandou representante. O meia Robinho também não compareceu, somente o advogado. No 22/07, as partes prometeram chegar a um acordo, mas isso não aconteceu.

Na petição inicial, a dívida do Cruzeiro com o jogador seria de R$ 2.169.792,10. No acerto, o pagamento seria de R$ 1.792.348,86 em 20 parcelas mensais de R$ 89.617,44 a partir de abril de 2021, e mais R$ 377.771,38 pelo FGTS até dezembro de 2021.

Foi mencionado no processo o fato de que o jogador realinhou o salário com o clube em janeiro deste ano, que era R$ 450 mil para R$ 150 mil até dezembro de 2020, fazendo uma readequação salarial em vista da dificuldade financeira que o Cruzeiro vive.

Robinho está no Cruzeiro desde 2016 e em junho deste ano, ele e o lateral-direito Edilson foram comunicados que estariam fora dos planos do clube celeste. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais