98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Rogério Ceni declara que nunca recebeu um centavo do Cruzeiro: "Eu gastei dinheiro"

Rogério Ceni declara que nunca recebeu um centavo do Cruzeiro: "Eu gastei dinheiro"

Rogério Ceni foi treinador do Cruzeiro entre 11 de agosto e 26 de setembro. Ceni foi demitido após o empate sem gols contra o Ceará, no Castelão.

Por Vinícius Silveira - Esporte17/09/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O técnico do Fortaleza, Rogério Ceni concedeu entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, que será veiculado no próximo sábado. Durante a gravação, Ceni não poupou críticas ao período em que foi técnico do Cruzeiro, onde ficou exatos 46 dias.

Entre algumas declarações do Rogério Ceni, o treinador disse que trabalhou no clube, mas não recebeu nada, e ainda teve que arcar com custos durante o período em que esteve em Belo Horizonte.

"Além do que eu paguei para trabalhar no Cruzeiro, é bom esclarecer isso. Eu gastei muito dinheiro para ir para Minas e nunca recebi um centavo por um dia de trabalho até hoje. Nunca entrei na justiça contra ninguém, não gosto disso, mas isso é muito triste, não receber uma ligação sequer. Absolutamente nada. Eu fico triste porque é um grande clube, mas eu gastei dinheiro! Paguei rescisão contratual de onde eu morava, rescisão contratual de onde eu aluguei imóvel, mais transferência, carro, etc", declarou Ceni.

Rogério Ceni garantiu que se estivesse ficado no Cruzeiro até o final do Campeonato Brasileiro, o time celeste não seria rebaixado para a Série B. Durante o período em que foi técnico do clube, Ceni procedeu diversas mudanças na equipe.

"Lamento muito não conseguir ajudar, mas uma coisa eu te digo: se eu tivesse ficado, com as mudanças que estavam sendo implementadas, o Cruzeiro não iria para a Série B. Isso eu garanto para você. Eu acho que o Cruzeiro conseguiria escapar da zona do rebaixamento", garantiu Ceni.

Logo após a demissão no Cruzeiro, Rogério Ceni voltou para o Fortaleza, onde conseguiu salvar o Leão do Pici do rebaixamento no Brasileirão. Já o time celeste teve outros dois treinadores: Abel Braga e Adilson Batista, que não livraram o clube do descenso nacional. 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.