98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. "Se tem, vai na polícia", diz Sérgio Santos sobre denúncias de desvios no Cruzeiro

"Se tem, vai na polícia", diz Sérgio Santos sobre denúncias de desvios no Cruzeiro

Em entrevista ao 98 FC, Sérgio Santos Rodrigues falou sobre a eleição do Conselho Deliberativo do clube, denúncia de desvio de materiais esportivos, e projetou os próximos anos à frente do Cruzeiro.

Por Guilherme Souza - Esporte02/12/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, abordou as denúncias envolvendo o clube celeste que têm ganhado as manchetes esportivas, nos últimos dias. Em entrevista ao 98 Futebol Clube desta quarta-feira (2), o mandatário da Raposa respondeu às declarações do ex-superintendente de Relações Internacionais , Leo Portela, de que haveria desvios de materiais esportivos no clube.

Santos também esclareceu outros temas que cerceiam o clube, neste momento. Veja os principais pontos da entrevista

Eleição do Conselho Deliberativo

“A gente chegou a fazer uma reunião aqui. E um dos candidatos chegou até a topar ceder uma candidatura e o outro não aceitou. Acabou indo para a disputa e disputa pode dar qualquer coisa. Aí falam: Sérgio, você foi omisso! Eu não fui omisso. Lá na eleição do Conselho Fiscal, que teve, na gestão ainda da turma dos bandidos que estavam aqui, eles fora, lá e apoiaram uma chapa do Conselho Fiscal. Eu falei que acho um absurdo alguém apoiar uma chapa que irá lhe fiscalizar", afirma Sérgio Santos.

"Então, eu não fiz isso na outra e tive essa postura nessa também. Eu falei o seguinte: não vou votar em ninguém, não vou apoiar ninguém. Eu tenho uma boa relação tanto com o Baroni (Giovanni Baroni), tanto com o Nagib (Nagib Simões). O meu papel como presidente da instituição é esse. Hoje, por exemplo, eu já fiz uma reunião com o Nagib e o Pedro Pedrosa sobre transição. O Nagib está aqui direto. Hoje, vão sair algumas novidades boas. Eu tenho certeza que é coisa que muita gente está esperando. Então vai desmistificar muita coisa.”, completa.

Sobre a denominada “Família União”, grupo político do clube

“Esse negócio de União, gente, tinha membro do Conselho Gestor, que tem vídeo dele pedindo voto para o Wagner, e depois arrependeu. O próprio Baroni, que tentaram me jogar contra ele o tempo inteiro, e eu tenho falado com ele, mandado mensagem, convidei ele pra vir aqui conversar, pra construir alguma coisa; mas o próprio Baroni já falou que num dado momento, na festa do Campeonato Mineiro de 2019, ele estava lá abraçado com o Wagner e o Itair. E arrependeu. Como o Gati arrependeu, o Emilio Brandi arrependeu. Vários arrependeram. Então, esse negócio de dizer que o Nagib é... O Nagib apoiou em um dado momento, só que eu acho que as pessoas demonstram o que elas serão pelas atitudes. E pelas atitudes que ele demonstrou ontem, demonstra que ele vai fazer uma boa presença no conselho e atender os anseios de muita gente.”

 Sobre a denúncia de desvios de materiais esportivos

“O grande problema hoje é a horizontalização da informação. É uma coisa muito positiva, ainda mais rede social. Mas ela tem vários aspectos negativos. As vezes uma coisa meramente falada se torna uma coisa gigante sem ouvir o outro lado e sem ter provas. Então o que eu acho que foi muita infelicidade do deputado (Léo Portela), que misturou o Miltão no meio. Inclusive, falei com ele hoje. Ele está extremamente chateado com o que foi falado sobre ele. Porque ele saiu daqui com uma rescisão amigável. Uma excelente relação", disse o mandatário.

"Ele se mostrou chateado pelo nome dele ter sido divulgado. Então, só de misturar o nome dele no meio, já prova que não faz muito sentido o que foi falado. O mais agravante é que, quando nós chegamos aqui em 1º de junho, denúncia chega aqui todo dia. Nós temos ouvidoria pra isso. Então eu falei: Léo, que denúncia é essa. Ah, é de uma pessoa que compra materiais de funcionário do Cruzeiro. Então, vamos fazer o primeiro contraponto", completou.

"Os funcionários do Cruzeiro ganham materiais. Ele pode vender o dele, você pode vender o seu. O Léo ganhou material aqui como Superintendente. Existem as cotas da diretoria. Se você sair daqui e vender o seu, já é um problema seu. Se for só isso, é muito fraco. Se tem provas, vai atrás, busca. Ele só tinha um print de um cara falando que compra. Não tem prova robusta. Se você tem, vai na polícia!”     


Confira a entrevista na íntegra