98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Sérgio Santos Rodrigues se pronuncia sobre reunião com jogadores na Toca 2

Sérgio Santos Rodrigues se pronuncia sobre reunião com jogadores na Toca 2

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues se reuniu com os jogadores e a comissão técnica no começo da tarde desta quinta-feira.

Por Vinícius Silveira - Esporte14/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Vivendo um momento extracampo conturbado, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues apareceu na Toca da Raposa 2 e se reuniu com o elenco e o técnico Luiz Felipe Scolari.

Os jogadores se reapresentariam na Toca da Raposa 2 para o treino que aconteceria na tarde de hoje, antes da viagem para Caxias do Sul, quando o Cruzeiro enfrentará o Juventude, no sábado. Porém, os atletas chegaram mais cedo no CT do clube para a reunião contra o presidente.

No início da noite, Sérgio Santos Rodrigues se pronunciou a respeito da situação dos salários atrasos

Na segunda-feira, depois de muito esforço, iremos pagar uma folha do administrativo do Cruzeiro. Isto nos incomoda como a todos também. Saíram algumas notícias de que os jogadores estariam ajudando funcionários do clube, o que é uma realidade, por que nós ajudamos aqui na sede, como também outros fizeram. Nós estamos em falta? Sem dúvida nenhuma. Falei em maio que os salários são uma responsabilidade minha e continua sendo minha, porque a caneta, no fim das contas, ela é minha. O que eu quero que todos entendam é que me dói demais não conseguir honrar os pagamentos em dia, em virtude de tudo o que está acontecendo. Vamos anunciar um novo patrocínio que a gente conseguiu fechar e isto vai ser fundamental para que possamos honrar nossos compromissos”.

Atualmente, o Cruzeiro tem duas folhas e meia de atrasos salariais – metade de outubro, novembro e dezembro – além do 13º. Sérgio Santos Rodrigues ainda falou sobre o futuro do clube o rendimentos que podem vir.

Nós temos os patrocínios, as propriedades comerciais para poder negociar e outras situações. Expliquei para a parte administrativa e que em uma delas, disse que garantimos três meses de salários, se não em dia, pelo menos, no meio do mês da folha administrativa, graças a uma negociação que a gente fez recentemente e vamos continuar batalhando para que isto aconteça”, relatou, Sérgio.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.