98 Live - Logo
  1. News
  2. Esporte
  3. Venda de imóveis, dívidas a curto prazo. Vice passa a limpo o futuro celeste

Venda de imóveis, dívidas a curto prazo. Vice passa a limpo o futuro celeste

Edinho Potsch, Vice-Presidente Administrativo e Superintendente de Marketing do Cruzeiro, explicou o processo para a venda de imóveis, dívidas a curto prazo e ações de marketing do clube.

Por Guilherme Souza - Esporte16/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Na última terça-feira (14), a Rádio 98FM divulgou, com exclusividade, a informação de que o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, pediu que o presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Pedrosa, convoque uma reunião extraordinária. O tema dessa reunião: Autorização para alienação de imóvel do Cruzeiro, com fim específico de cumprir os compromissos financeiros junto à FIFA.

No programa 98 Esportes desta quinta-feira, Edinho Potsch, Vice-Presidente Administrativo e Superintendente de Marketing do Cruzeiro, esclareceu diversos pontos sobre o assunto e também sobre os projetos futuros do clube celeste.

Sobre a alienação do imóvel, localizado na região da Pampulha, onde funciona o estacionamento da Sede Campestre do Clube II, que fica em frente. Edinho explicou o processo de venda.

 “Eu sou a favor. E é necessário. Infelizmente, o Cruzeiro passou por uma gestão que foi muito lesiva, no mínimo ela agiu de muita má fé. Hoje a gente sabe o momento que o Cruzeiro se encontra, as dívidas de curtíssimo prazo, e infelizmente esse momento faz parte de um planejamento de reestruturação de dívidas, de levantamento de uma empresa que tem uma dívida grande e se desfazer de alguns imóveis. Quando a gente fala da alienação da Sede Campestre II, hoje é um imóvel que ele não tem uso e não traz benefício nenhum a qualquer associado do Cruzeiro. Então, não faz sentido nós termos um imóvel parado, que não gera nenhum tipo de receita pro Cruzeiro dentro de casa e que pode gerar uma fonte de receitas para o pagamento de dívidas a curto prazo. Hoje o nosso momento é muito delicado e a gente sabe que é necessário se desfazer deste imóvel, o primeiro, e por isso o presidente fez a solicitação ao Conselho Deliberativo para que convoque uma reunião extraordinária.”

 


Dívidas a curto prazo.

 “ Estão em aproximadamente 50 a 60 milhões. A curto prazo. Até janeiro ou fevereiro (prazo para a quitação). Algumas a gente ainda pode ter um prazo maior, porque depende de alguns processos da FIFA. Mas hoje a gente trabalha com prazo final de janeiro.”

 

Confira a entrevista na íntegra.