98 Live - Logo
  1. News
  2. Internacional
  3. Embaixador do Brasil na Austrália: “ciência foi chave de sucesso na pandemia”

Embaixador do Brasil na Austrália: “ciência foi chave de sucesso na pandemia”

Direto de Camberra, embaixador Sérgio Eduardo Moreira Lima falou sobre o sucesso da Austrália no combate à pandemia, a frustração com a lenta vacinação e a situação de brasileiros no país

Por Marcello Oliveira - Internacional14/04/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O 98 Talks recebeu nesta quarta-feira (14) o embaixador do Brasil na Austrália, Sérgio Eduardo Eduardo Moreira Lima, que conversou com a gente direto da Embaixada, em Camberra. Moreira comentou as boas relações entre Austrália e Brasil e destacou que a amizade entre os dois países continua cada vez mais sólida.

O assunto principal foi o processo de combate à pandemia que fez a Austrália – assim como a Nova Zelândia – uma referência mundial. Desde o início da pandemia de coronavírus, foram 910 mortes, sendo que apenas uma ocorreu em 2021. O embaixador lembrou que boa parte deste sucesso foi pelo lockdown adotado pelos estados e fechamentos de locais e serviços não essenciais, como as praias. A restrição teve efeitos positivos e hoje a Austrália não conta com contaminação local ativa. O país da Oceania, no entanto, paga um preço alto para manter o país livre do Covid-19 e há mais de um ano suas fronteiras estão fechadas. Brasileiros que vivem no país não conseguem sair para visitar seus familiares no Brasil e retornar para a casa, na Austrália e até mesmo australianos que ficaram “presos” do lado de fora do país estão impedidos de voltar. O primeiro problema é conseguir um lugar em um voo para a Austrália. Desde o início da pandemia, a grande maioria dos voos internacionais foi suspenso por período indeterminado. Os poucos voos que restaram só trazem passageiros autorizados pelo governo e essa autorização é expedida em cotas diárias, o que torna a fila para entrar no país muito grande. Além disso, há o custo da quarentena. A Austrália obriga a todos que chegam do exterior a ficar em um quarto de hotel definido pelo governo por 14 dias ao custo de $3,2 mil dólares australianos (cerca de R$ 13 mil).

“Não há nenhuma diretriz específica para o Brasil ou brasileiros, a pandemia está atingindo todo o mundo e a decisão que a Austrália toma é válida para todas as nações”, respondeu o embaixador sobre rumores de que o Brasil seria o último país liberado para entrada na Austrália.

O Embaixador disse que o número de 27 mil estudantes brasileiros na Austrália antes da pandemia foi reduzido em cerca de 22 mil. Assim como outros cidadãos, os brasileiros seguem sem previsão de quando conseguirão entrar no país novamente. Nesta semana, a Austrália disse que viagens internacionais voltarão ao normal somente em 2024.

Na entrevista, o embaixador falou da frustração dos australianos com a lenta vacinação contra a Covid-19 no país.

Confira no vídeo abaixo a participação do Embaixador Sérgio Eduardo Moreira Lima no 98 Talks.