98 Live - Logo
  1. News
  2. Internacional
  3. Segunda onda de covid-19 faz vários países repensarem estratégias de isolamento

Segunda onda de covid-19 faz vários países repensarem estratégias de isolamento

Alemanha volta a registrar mais de mil casos por dia; Japão pensa em retomar lockdown e Austrália fecha suas maiores cidades após novas mortes

Por Da Redação - Internacional06/08/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O Instituto Robert Koch, autoridade de saúde da Alemanha, registrou nas últimas 24 horas mais 1 045 infectados pelo novo coronavírus. Essa é a primeira vez desde o dia 07 de maio que o governo alemão contabiliza mais de mil casos num único dia. Para conter o avanço do vírus e tentar evitar uma segunda onda de contágios, o ministro da Saúde, Jens Spahn, informou que o país vai obrigar pessoas que chegarem de áreas consideradas de "alto risco" a passar por testagem, em medida que toma efeito no próximo sábado.

"Estou muito ciente de que isso restringe liberdades individuais, mas eu acredito que essa é uma restrição razoável", disse Spahn em pronunciamento. Em Berlim, manifestantes ligados à extrema-direita organizaram protesto contra o uso obrigatório de máscaras no último sábado. As forças policiais do município estimaram que cerca de 17 mil pessoas participaram da passeata. Os manifestantes, ignorando as recomendações de evitar aglomerações, também pediam que a cidade não passe por um novo lockdown. No total, a Alemanha soma até agora 213.067 infectados e 9.175 mortos pela covid-19.

O governo da comunidade de Castela e Leão, na Espanha, ordenou a volta da quarentena na cidade de Aranda de Duero após 230 casos serem confirmados no município, onde vivem cerca de 32 mil pessoas. A comunidade soma 20.922 infecções, segundo o Ministério da Saúde espanhol, e está atrás apenas da Catalunha e de Madri, maiores regiões da Espanha e que contabilizam, respectivamente, 84.952 e 79.262 casos de covid-19. Hoje, o governo federal espanhol adicionou mais 4.088 contaminações que não tinham sido identificadas, além de mais 1.683 novos casos reportados. A Espanha chegou a 309.855 infectados, com 35.407 contágios só nos últimos 14 dias.

Ásia

O Japão confirmou hoje mais 1.484 casos de covid-19 no país. A prefeitura de Osaka registrou recorde de casos diários na cidade, com mais 225 contaminações, enquanto na capital, Tóquio, os registros de novos casos passou de 263 ontem para 360 hoje.

Segundo relatos da imprensa local, retransmitidos pela agência de notícias Reuters, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, deve dar um pronunciamento nos próximos dias pedindo à população da cidade que fique em casa durante o feriado prolongado no Japão, que acontecerá na semana que vem. Apesar da preocupação de autoridades locais, o primeiro-ministro Shinzo Abe afirmou que o Japão não está em uma situação que exige decretar um novo estado de emergência no país.

Hong Kong registrou um pequeno aumento de casos diários hoje, passando de 85 para 95 novas infecções em 24 horas. Segundo as autoridades locais, 91 dos novos casos tiveram origem em contaminações domésticas. Cerca de 3,8 mil pessoas já contraíram o novo coronavírus em Hong Kong, sendo que 44 morreram pela doença.

Na Austrália, uma segunda onda de contaminações por COVID-19 levou ao decreto de lockdown em Melbourne, onde 15 pessoas morreram em 24 horas. Sydney, a maior cidade do país, também ensaia um segundo fechamento. O estado de Queensland já fechou suas fronteiras para viajantes que venham de Sydney, Melbourne e Canberra. Um fato peculiar chama a atenção nesta segunda onda de coronavírus na Austrália: as contaminações teriam acontecido após sexo entre seguranças de um hotel que abrigava viajantes em quarentena com os próprios hóspedes vigiados por eles.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.