Carregando...

Meio ambiente

Brumadinho: Vale e Governo de MG têm audiência decisiva na Justiça

Encontro acontece às vésperas dos 2 anos da tragédia de Brumadinho, e pode acertar reparação bilionária por rompimento de barragem

Por Lucas Rage

A Tragédia da Vale, em Brumadinho, ganha um novo capítulo na Justiça, nesta quinta-feira (21). Prestes a completar 2 anos, o rompimento da Barragem de Córrego do Feijão será tema de audiência de conciliação entre a mineradora e o Governo de Minas, prevista para acontecer às 14h no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

A expectativa do Governo de Minas Gerais é que se chegue a um acordo antes da segunda-feira (25), quando se completam os 2 anos do crime ambiental.

A estimativa é que sejam pagos R$ 54,7 bilhões em reparações R$ 26,7 bilhões referentes a danos materiais e R$ 28 bilhões em danos morais coletivos.

Por outro lado, a Vale espera reparação total de R$ 29,6 bilhões — destes, R$ 12,1 bi já foram desembolsados, e R$ 9,5 bilhões já foram provisionados.

'Valores ainda não foram definidos', diz secretário-geral de governo

Para o Secretário-Geral de Governo, Mateus Simões, apesar de o texto da conciliação estar concluído, os valores da reparação financeira pelo desastre de Córrego do Feijão ainda são incertos.

"Posso dizer com segurança que o texto está finalizado. Trabalhamos mais de 100 horas com a participação de todas as entidades e o judiciário para chegar a um texto definitivo, que já foi alcançado. Mas infelizmente temos a mesma definição com relação a valores", diz o Secretário.

"Ainda não temos um valor de consenso que seja capaz de demonstrar o respeito, a responsabilidade da Vale pelo desastre de Brumadinho", completou. "Temos que tentar usar a audiência de hoje para tentar caminhar na questão efetivamente dos valores de reparação por esse, que é o maior desastre mineral que o Brasil já viveu", afirmou.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais