Carregando...

Meio ambiente

Valor de compensação por tragédia de Brumadinho deve sair em novembro

Auxílio pago a atingidos pela foi prorrogado até novembro

Por João Henrique do Vale e João Pedro Martins

O acordo bilionário entre a Vale e o Governo de Minas para compensação dos efeitos do rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, deve ser firmado em 17 de novembro. O repasse da mineradora pode chegar a até R$ 55 bilhões.  As partes envolvidas na  primeira audiência de conciliação, realizada nessa quinta-feira, saíram satisfeitos.

Nesta primeira audiência, houve acordo em sete das nove premissas apresentadas pela Vale. Essas premissas serão avaliadas nos próximos dias e o valor da compensação deve ser definido na próxima audiência, no próximo mês.

Um estudo feito pela Fundação João Pinheiro (FJP) estima que as perdas econômicas da tragédia tenham chegado a R$ 26 bilhões. Outros R$ 28 bilhões solicitados seriam para

cobrir danos morais coletivos e sociais. Esses valores não levam em conta as indenizações individuais, que ainda estão em curso. Até agora, cerca de 8.000 pessoas foram indenizadas, totalizando R$ 4 bilhões em reparações.

Por meio de nota, o Governo de  afirmou que  "as partes evoluíram em premissas e nos fundamentos do acordo". E que está confiante para homologação do acordo no próximo encontro. O Procurador-geral de Justiça Antônio Sérgio Tonet, também afirmou que os valores devem ser decididos em 17 de novembro.

A Vale também avaliou como positiva a audiência e afirmou que vai continuar "mantendo o diálogo construtivo com os representantes do Poder Público e instituições de justiça para a construção das premissas de um acordo em benefício de toda a sociedade, em especial as populações de Brumadinho e dos municípios da calha do rio Paraopeba".

Auxílio Pago aos Atingidos

O auxílio emergencial para os atingidos pelo rompimento da barragem em Brumadinho foi prorrogado até o dia 30 de novembro. A ajuda seria suspensa neste próximo domingo.

O prolongamento da ajuda foi decidido ontem em uma audiência envolvendo a mineradora Vale e o governo do estado de Minas Gerais. 

O evento tinha a intenção de firmar um acordo entre as duas partes sobre reparação dos danos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho, o que não aconteceu. A empresa pediu para que 9 pontos da proposta de acordo fossem revistos e uma nova reunião foi marcada para o dia 17 do mês que vem.

Os últimos dias foram marcados por manifestações dos moradores da cidade. Mais de 106 mil moradores de Brumadinho e de regiões perto do leito do Rio Paraopeba até a cidade de Pompéu recebem auxílio da mineradora.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais