98 Live - Logo
  1. News
  2. Mundo
  3. Justiça recusa ações de Trump para parar contagem em Michigan e Geórgia

Justiça recusa ações de Trump para parar contagem em Michigan e Geórgia

Trump tentou deter contagem em Michigan para ter mais acesso ao processo de apuração; na Geórgia, campanha do presidente pediu que cédulas que chegaram tarde pelo correio fossem separadas e não contabilizadas

Por Agência Brasil - Mundo05/11/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Uma juíza norte-americana rejeitou uma ação civil apresentada pela equipe de campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na esperança de parar a contagem de votos no Michigan.

O ex-vice-presidente Joe Biden, adversário democrata de Trump, tem vitória projetada no Michigan, onde o republicano foi vencedor na eleição de 2016.

Cynthia Stephens, juíza de uma vara cível do Michigan, tomou a decisão durante uma audiência realizada nesta quinta-feira (5), e disse que pretende emitir um veredicto por escrito na sexta-feira (6).

Autoridades de campanha de Trump disseram ter iniciado a ação no Michigan para deter a contagem no estado e ter mais acesso ao processo de apuração.

A ação civil foi um "exercício de mensagem", disse Bob Bauer, conselheiro de campanha de Joe Biden.

"Não tem outro propósito além de confundir o público a respeito do que está acontecendo e apoiar suas alegações infundadas de irregularidade", disse Bauer em conversa com repórteres.

Nacionalmente, Biden se aproximou da vitória nesta quinta-feira (5), em uma eleição extremamente acirrada, que dependia de margens mínimas em um punhado de estados.

Trump lançou uma enxurrada de ações judiciais em todo o país.

Em outro revés para Trump nesta quinta-feira (5), um juiz na Geórgia negou um pedido de sua campanha para que o condado de Chatham separasse as cédulas que chegaram tarde pelo correio para garantir que não sejam contadas.

Uma porta-voz da campanha de Trump não respondeu de imediato a pedidos de comentários sobre as decisões da Geórgia e Michigan.