Carregando...

Polícia

Autor de vídeo com fake news na Ceasa e compartilhada por Bolsonaro é indiciado

Polícia Civil diz que Edson Venâncio tinha intenção de enganar ao gravar o vídeo com informações falsas na Ceasa de Contagem

Por Marcello Oliveira

O homem que gravou um vídeo em 31 de março, na Ceasa de Contagem afirmando o desabastecimento no início da pandemia, foi indiciado pela Polícia Civil de Minas Gerais e enquadrado na Lei de contravenções penais.

Segundo a Polícia, Edson Venâncio tinha a intenção de enganar ao gravar o vídeo com informações falsas deliberadamente. No vídeo, o homem, que estava em um dos galpões da Ceasa, dizia que o local estava vazio por causa do isolamento social. O conteúdo foi amplamente compartilhado pelas redes sociais, inclusive pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que acabou se desculpando depois de compartilhar o vídeo. Imagens das câmeras de segurança comprovaram que o galpão da Ceasa estava com abastecimento normal.

O suspeito foi enquadrado na Lei de Contravenções Penais por provocar alarme anunciando desastre ou perigo inexistente, capaz de produzir pânico ou tumulto. O artigo 41 da Lei de Contravenções Penais é de 1941, tão antiga que a multa estabelecida nela é de 202 mil contos de réis.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais