98 Live - Logo
  1. News
  2. Política
  3. Abraham Weintraub anuncia saída do Ministério da Educação em vídeo com Bolsonaro

Abraham Weintraub anuncia saída do Ministério da Educação em vídeo com Bolsonaro

Confirmação veio em um vídeo publicado por Weintraub, em que ele aparece ao lado do presidente Jair Bolsonaro. O nome do substituto ainda não foi informado

Por Fernando Motta - Política18/06/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Abraham Weintraub não é mais ministro da Educação. A confirmação veio em um vídeo publicado por Weintraub, em que ele aparece ao lado do presidente Jair Bolsonaro. O nome do substituto ainda não foi informado.

No vídeo, Weintraub disse que irá trabalhar no Banco Mundial. Segundo ele, dará mais segurança para sua família. "Desta vez é verdade, estou saindo do Ministério da Educação. Nos próximos dias, passo o bastão para o ministro que vai ficar no meu lugar, interino ou definitivo. Neste momento, não quero discutir os motivos da minha saída, não cabe. Recebi o convite para ser o diretor de um banco, já fui diretor de um banco no passado, e volto para o mesmo cargo, porém no Banco Mundial".

Abraham Weintraub se envolveu em polêmica após a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, onde Weintraub aparece defendendo a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a quem chamou de "vagabundos".

O vídeo foi revelado no inquérito que apura suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

No último domingo (14), Weintraub participou de um protesto com pautas antidemocráticas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Questionado pelos manifestantes sobre impostos pagos para bancar "funcionários corruptos", Weintraub disse aos apoiadores: "Eu já falei a minha opinião, o que eu faria com vagabundo". O ministro não usava máscara de proteção e acabou sendo multado pelo governo local.

A pressão sobre ele se intensificou nessa quarta-feira (17), quando o pleno do Supremo Tribunal Federal decidiu pela manutenção de Weintraub como investigado no inquérito que apura ameaças, ofensas e fake news disparadas contra integrantes da Corte e seus familiares.

Weintraub assumiu o ministério em abril de 2019, após a saída de Ricardo Vélez Rodríguez

Veja o vídeo postado por Weintraub: