98 Live - Logo
  1. News
  2. Política
  3. Bolsonaro sobre Ramagem na PF: 'Esse sonho brevemente se concretizará'

Bolsonaro sobre Ramagem na PF: 'Esse sonho brevemente se concretizará'

Presidente comentou impedimento da nomeação de Ramagem durante a cerimônia de posse do novo ministro da Justiça e do advogado-geral da União

Por Fernando Motta - Política29/04/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O presidente Jair Bolsonaro deu indícios de que não desistiu da nomeação de Alexandre Ramagem para a chefia da Polícia Federal (PF). Durante a cerimônia de posse do novo ministro da Justiça, André Mendonça, e do advogado-geral da União, José Levi, o presidente disse que gostaria de empossar Ramagem, mas que foi impedido por uma "decisão monocrática de um ministro do Supremo Tribunal Federal".

"Creio essa ser uma missão honrada para o senhor Ramagem e eu gostaria de honrá-lo no dia de hoje, dando-lhe posse como diretor-geral da Polícia Federal. Eu tenho certeza que esse sonho meu, mais dele, brevemente se concretizará para o bem da nossa Polícia Federal e do nosso Brasil", disse o presidente.

A posse de Ramagem estava prevista para a cerimônia desta tarde. No entanto, o presidente decidiu tornar sem efeito a nomeação de Alexandre Ramagem Rodrigues para o cargo na PF. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter concedido liminar ao mandado de segurança impetrado pelo PDT e suspendido a posse de Ramagem como chefe da PF.

Bolsonaro também falou sobre a substituição no Ministério da Justiça, após a saída de Sérgio Moro, e fez uma analogia com equipes esportivas. "Nenhum presidente que se tem notícia conseguiu fazer o time dos seus sonhos. Eu montei esse time. Mas o time também se cansa. Uns o técnico tira de campo. Outros pedem para ser substituídos. Demonstramos muita confiança em quem entra em campo", disse o presidente.

Leia a fala completa de Bolsonaro sobre Ramagem:

"O senhor Ramagem, que tomaria posse hoje, foi impedido por uma decisão monocrática de um ministro do Supremo Tribunal Federal. É uma pessoa que eu conheci no primeiro dia após o fim do segundo turno. Que foi escolhido pela Polícia Federal do governo anterior como um homem de elite, um homem honrado, um homem com vasto conhecimento, um homem a altura de representar e dizer o chefe da segurança do chefe da Presidência da República. Creio essa ser uma missão honrada para o senhor Ramagem e eu gostaria de honrá-lo no dia de hoje, dando-lhe posse como diretor-geral da Polícia Federal. Eu tenho certeza que esse sonho meu, mais dele, brevemente se concretizará para o bem da nossa Polícia Federal e do nosso Brasil"