98 Live - Logo
  1. News
  2. Política
  3. Com lembranças às gestões do PT em BH, Nilmário Miranda fala sobre candidatura

Com lembranças às gestões do PT em BH, Nilmário Miranda fala sobre candidatura

Confira a entrevista de Nilmário Miranda (PT), na série de entrevistas do 98 Talks com os candidatos à PBH

Por Da Redação - Política11/11/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A Rádio 98 finalizou nesta quarta-feira (11) a série de entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte. O último convidado foi o candidato Nilmário Miranda, do PT.

Em sua entrevista, o candidato relembrou as políticas públicas realizadas nos quatro anos de governo petista em BH e disse que quer "trazer essa lembrança para enfrentar anos difíceis que virão após a pandemia". Veja alguns dos principais pontos destacados por Nilmário:

  • Sobre o metrô:

"Fui relator de uma PEC 90 que colocou transporte como direito social. O transporte tem que cumprir primeiro a função social. O metrô é o ponto central. Não podemos abrir mão do Calafate-Barreiro e no futuro tem que levar até a área hospitalar."

  • Sobre o Tarifa Zero:

"Já estudei muito isso, fui conhecer na Colômbia. Acho que é possível chegar lá, mas é progressivamente."

  • Sobre integração metropolitana:

"Nenhuma cidade em áreas metropolitanas pode governar sozinha. O meio ambiente depende disso, a coleta de lixo, o transporte. É preciso ter mecanismos de decisão coletiva da RMBH."

  • Sobre a saúde:

"Não fosse o SUS a pandemia teria feito um desastre muito maior. Mas ainda temos muito a avançar. Temos uma rede privada hospitalar muito boa, mas ela é pra quem tem renda."

  • Sobre a educação:

"Durante a pandemia, tivemos a BH que tinha internet e a BH que não tinha internet. Escola em tempo integral será fundamental no pós-pandemia. Quem não tem acesso a internet, como que vai recuperar o tempo perdido?"

  • Sobre o projeto de renda mínima:

"Quero fazer uma renda mínima municipal. Vamos dobrar o valor per capita da renda do bolsa família. 320 mil famílias serão atendidas. Cada um vai ter pelo menos 1/4 de salário mínimo. Irão receber em moeda social, que só pode ser resgatada em BH."

  • Sobre armamento da Guarda Municipal:

"Isso é um equívoco. A Guarda não é polícia. Quanto mais armas pro povo, mais mortes de mulheres, mais mortes de jovens negros. Temos que desarmar o povo."

  • Sobre a falta de debates:

"Porque que não teve debates nas televisões? Tinha que ter. Política é debate."

  • Sobre ordens de reitegração de posse:

"Reintegrações de posse nunca aconteceria num governo meu. Isso é uma violência. Não pode. Nós temos que resolver pela negociação."

  • Sobre população de rua:

"Temos 70 mil imóveis vazios, que não voltaram a ser ocupados, não têm garagem, perderam valor de mercado. Não pagam IPTU, não pagam nada há muito tempo. Porque não negociar para achar moradia para essas pessoas?"

  • Sobre as chuvas:

"Nós tivemos projetos de drenurbs, de drenagem urbana. Nós temos todas as áreas de risco levantadas. Fazíamos isso nos governos PT. Com orçamento participativo, nós monitorávamos isso. Agora acabou. É preciso recuperá-los."

Confira a entrevista completa:



Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.