98 Live - Logo
  1. News
  2. Política
  3. Confiante, Arthur Lira diz ser independente e que dará voz a todos os deputados

Confiante, Arthur Lira diz ser independente e que dará voz a todos os deputados

O deputado federal está na disputa pela presidência da Câmara. Ele esteve em Belo Horizonte para buscar apoiadores

Por Paulo Leite - Política22/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Em audiência realizada na manhã desta sexta-feira, 22, aberta a políticos e empresários, o candidato à presidência da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas), recebeu das mãos do Presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), Flavio Roscoe, uma pauta de 27 reivindicações dos empresários mineiros.

Na sua fala aos convidados da FIEMG, Lira destacou que sua peregrinação pelos estados brasileiros é uma forma de ouvir o que pensam políticos e empresários. Para ele a atual gestão aproveitou-se da pandemia para fazer reuniões virtuais e pautou somente matérias de interesse de determinados grupos de parlamentares.

O deputado ressaltou que o colégio de líderes, as comissões permanentes e as sessões presenciais, observadas as medidas de proteção por causa da Covid-19, devem voltar, pois são fundamentais para o exercício pleno da atividade parlamentar.

Na opinião dele, o que é necessário para o bom funcionamento do parlamento é a previsibilidade. Hoje, segundo Lira, as pautas são apresentadas “ao bel prazer do presidente Rodrigo Maia” o que causa desconforto aos parlamentares por não terem conhecimento prévio das matérias apresentadas. Outra de suas propostas é o respeito à proporcionalidade na composição da Câmara. Para Lira, atualmente a força das bancadas não é considerada pela mesa diretora.

Antes da fala de Arthur Lira, o presidente da FIEMG, Flavio Roscoe, destacou a necessidade de colocação das pautas reformistas na discussão do parlamento brasileiro. Para Roscoe a principal delas é a administrativa, que deve preceder as reformas fiscal e tributária. O deputado em sua exposição comprometeu-se com a colocação da proposta dos empresários mineiros na ordem de votação da Câmara e destacou: “Não importa como as matérias entram na casa, o que importa é como saem”.

Perguntado sobre a possibilidade de admissão do Impeachment de Bolsonaro, Lira disse que essa é uma responsabilidade do atual presidente Rodrigo Maia e que só se pronunciará sobre o tema depois de eleito.