98 Live - Logo
  1. News
  2. Política
  3. Zema pede a ministro da Infraestrutura recursos para ampliar ferrovias em Minas

Zema pede a ministro da Infraestrutura recursos para ampliar ferrovias em Minas

Segundo o governador, o dinheiro viria da renovação de concessões pelo Governo Federal

Por Fernando Motta (Com Agência Senado) - Política23/02/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Romeu Zema esteve em Brasília nesta terça-feira (23) para se reunir com o presidente do Senado Rodrigo Pacheco (Dem-MG) e o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas. O governador de Minas solicitou maiores investimentos para recuperar e ampliar ferrovias no Estado.

Segundo Zema, o dinheiro viria da renovação de concessões pelo Governo Federal. Pelas redes sociais, ele afirmou ter solicitado ainda a atenção do ministro para conciliar o planejamento ferroviário federal com o Plano Estratégico Mineiro.

Além dele, esteve presente no encontro o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, além de parlamentares dos dois estados e também de Goiás.

Uma das demandas é a ampliação do contorno da Serra do Tigre, em Minas, que demandaria R$ 2,8 bilhões em investimentos.

Ficou firmada a proposta de se criar um grupo de trabalho com 30 dias de duração para avaliar a viabilidade de incluir Minas Gerais, Espírito Santo e Goiás entre os beneficiários dos recursos gerados pela renovação antecipada da concessão da Ferrovia Centro-Atlântica.

A ferrovia é explorada pela VLI, consórcio formado pela Vale, um grupo canadense e outro japonês. Para a renovação do contrato por mais 30 anos, a VLI teria de investir R$ 13 bilhões. De acordo com os governadores de Minas e do Espírito Santo, não há previsão de recursos para os estados que integram o corredor Centro-Leste, que começa em Goiás, passa pelo interior mineiro e chega ao porto de Vitória (ES).

"Os estados se sentem um tanto quanto preteridos, considerando que a malha ferroviária gerou as riquezas decorrentes das outorgas. A expectativa é que haja uma contrapartida e que esses recursos permaneçam nos estados. O que fiz foi oportunizar as bancadas a tratar com o ministro", disse o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.