Carregando...

Saúde

Uma nova estratégia para combater a dengue em Belo Horizonte entra em ação. Os mosquitos Aedes aegypti infectados com a bactéria Wolbachia, encontrada no meio ambiente e capaz de impedir a transmissão da dengue pelo mosquito, serão soltos nesta segunda-feira na Região de Venda Nova.

Os trabalhos terão início no Bairro Jardim Leblon, Copacabana e Piratininga. A escolha desses locais foi baseada na série histórica de infestação do mosquito.  O projeto é uma parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte, a World Mosquito Program (WMP) – iniciativa sem fins lucrativos que é responsável pelo Método Wolbachia – Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com apoio do Ministério da Saúde.

Os mosquitos foram produzidos na biofábrica da Prefeitura de Belo Horizonte. A capacidade de produção é de até dois milhões de ovos de mosquito por semana. Para esta primeira etapa de liberações, a produção esperada é de cerca de 275 mil mosquitos por semana.

 A Wolbachia é um microrganismo intracelular e não pode ser transmitida para humanos ou animais. Mosquitos que carregam essa bactéria têm a capacidade reduzida de transmitir os vírus para as pessoas, diminuindo o risco de surtos de dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Vale destacar que a soltura dos mosquitos com a bactéria é complementar às demais ações de controle e prevenção da dengue, zika e chikungunya. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais