98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. BH volta à fase zero e terá somente serviços essenciais na próxima semana

BH volta à fase zero e terá somente serviços essenciais na próxima semana

Prefeito disse que houve "bombardeio" de novos casos na capital mineira

Por Fernando Motta - Saúde26/06/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Belo Horizonte voltará à fase zero no processo de reabertura gradual do comércio e, a partir de segunda-feira (29), poderá ter apenas os serviços essenciais funcionando.

O anúncio foi feito pelo prefeito Alexandre Kalil na tarde desta sexta-feira (26), em coletiva na sede da administração municipal.

"Eu, como prefeito, peço desculpas a todos aqueles que respeitaram tanto esse isolamento, esse momento. Humildemente peço à população de Belo Horizonte: vamos respeitar a ciência, vamos respeitar o que deu certo no mundo inteiro", declarou Kalil.

Kalil se referiu ao aumento do número de casos como um "bombardeio". "O bombardeio chegou na nossa cidade e nós vamos tentar controlá-lo. Estamos em descontrole? Não. Mas podemos chegar perto do colapso ou do descontrole", disse o prefeito.

O prefeito pediu que a população ajude a fiscalizar as aglomerações. "Não estamos de férias. Se tiver churrasco no condomínio, denuncie. Chame a polícia", solicitou.

'Não há necessidade de corrida'

O secretário de Saúde Jackson Machado disse que é importante que "as pessoas se convenção da não necessidade de sair correndo às compras" nesse sábado, se referindo às lojas de serviços não-essenciais.

"Logo logo vai abrir de novo", disse o secretário.

Supermercados, farmácias e outros serviços essenciais continuarão abertos e a prefeitura reafirma que não há risco de desabastecimento.

Leitos

Kalil disse que a Prefeitura de Belo Horizonte investiu na abertura de leitos. Segundo ele, em março a capital mineira tinha 82 leitos preparados para a Covid-19 e hoje tem 301 em funcionamento.

Já os leitos de enfermaria, segundo o prefeito, passaram de 114 para 798 em funcionamento.

"É muito importante que todo mundo saiba que ninguém morreu por falta de atendimento. Por falta de leito de UTI. Por falta de médico, enfermeiro ou intensivista. Se flexibilizamos naquela hora, é por que tínhamos a luta da medicina contra a morte", disse Kalil.

Indicadores

O nível de alerta geral em Belo Horizonte está no vermelho.

O número de reprodução básico (R0) está no amarelo, em 1,09. Isso significa que 1 pessoa infetada é capaz de infectar 1,09 pessoas saudáveis. Seguindo essa proporção, 100 pessoas infectadas são capazes de transmitir o vírus para 109 pessoas saudáveis.

A ocupação de leitos de UTI voltados para a Covid-19 está no vermelho, com 85% de ocupação. Já os leitos de enfermaria para a Covid-19 está no amarelo, com 69%.

Confira no gráfico divulgado pela PBH: