98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. Fiocruz faz pedido de uso emergencial da vacina de Oxford

Fiocruz faz pedido de uso emergencial da vacina de Oxford

A Anvisa informou que está analisando a solicitação da Fundação

Por Da redação - Saúde08/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pediu autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental da vacina de Oxford,  produzida em parceria com a Astrazeneca, contra a Covid-19. A informação foi confirmada na tarde desta sexta-feira pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Mais cedo,  o Instituto Butatan também solicitou o pedido para a Coronavac. 

De acordo com a Anvisa,  o pedido da Fiocruz é para o uso de 2 milhões de doses de vacinas que devem ser importadas do laboratório Serum, sediado na Índia. O laboratório é um dos fabricantes da vacina da AstraZeneca.  

A Anvisa já iniciou a triagem dos documentos presentes na solicitação e na proposta de uso emergencial que o laboratório pretende fazer.  

A agência ressaltou que  “as primeiras 24h serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e checar se os documentos necessários estão disponíveis. Se houver informação importante faltando, a Anvisa pode solicitar as informações adicionais ao laboratório”. 

O prazo de análise é de dez dias.  Ele pode ser excedido caso falte alguma informação. 

“A análise do pedido de uso emergencial é feita por uma equipe multidisciplinar, envolve especialista das áreas de registro, monitoramento e inspeção. A equipe vem atuando de forma integrada, com as ações otimizadas e acompanhadas pela Comissão que envolve 3 Diretorias da Agência”,  explicou a Anvisa.

Coronavac

Mais cedo, o Instituto Butantan também fez o pedido emergencial da Coronavac, vacina produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac,  a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

A CoronaVac tem taxa de eficácia mínima de 78%, segundo o Instituto Butantan. Esse percentual se refere aos estudos feitos no Brasil, que foram realizados com profissionais da área da saúde, mais expostos ao vírus. A vacina garantiu proteção total contra casos graves e mortes provocadas pela doença, segundo os dados divulgados nessa quinta-feira.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.