98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. Hospital de Campanha do Expominas está autorizado a abrir de forma gradual

Hospital de Campanha do Expominas está autorizado a abrir de forma gradual

Publicação desta quinta no Diário Oficial do Estado permite que o Governo comece a utilizar a estrutura mesmo antes da contratação de uma Organização Social (OS)

Por Fernando Motta - Saúde25/06/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O Hospital de Campanha do Expominas, na Gameleira, região Oeste de Belo Horizonte, está autorizado a funcionar mesmo antes do governo contratar uma Organização Social (OS) para gerir os serviços no local.

A deliberação foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira (25) e permite que o hospital funcione de forma escalonada e gradual.

Nesta quinta, a ocupação geral de leitos de Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) bateu novo recorde em Minas Gerais, chegando a 91,93%, segundo o balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). A ocupação dos leitos clínicos gerais está em 73,75%.

Se a ocupação dos leito chegar ao limite, o Governo de Minas poderá abrir o hospital em módulos, mesmo sem a conclusão da licitação para a seleção da organização social.

Enquanto não efetivada a execução do serviço na modalidade indireta, caberá à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão indicar o responsável pela gestão hospitalar da unidade.

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, o secretário de Saúde Carlos Eduardo Amaral voltou a dizer que o objetivo principal do governo é abrir leitos em hospitais tradicionais, mas admitiu a possibilidade de abertura dos hospitais de campanha em módulos.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) afirmou que a estrutura temporária "é uma reserva técnica e será utilizada em caso de necessidade, ou seja, quando esgotada todas as possibilidades de atendimento na rede hospitalar convencional do estado".

"O hospital em questão foi estruturado com 768 leitos para evitar a saturação do sistema de saúde de Minas Gerais em razão da pandemia. Dessa forma, os leitos serão ativados de acordo com a demanda, o que não aconteceu até o momento", disse, por meio de nota, a pasta.