98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. Medicamentos: SES demonstra preocupação, mas revela importação em andamento

Medicamentos: SES demonstra preocupação, mas revela importação em andamento

Secretário de Saúde disse que alguns hospitais vêm dando indícios de falta de insumos

Por Fernando Motta - Saúde17/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O secretário de Saúde Carlos Eduardo Amaral disse em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (17) que neste momento da pandemia, a maior dificuldade do Governo de Minas tem sido a disponibilidade de medicamentos.

"Podemos ter vários gargalos nos momentos da epidemia. No início, nós tínhamos dificuldade extrema de aquisição de respiradores, depois vislumbramos dificuldade com exames e, finalmente estamos chegando com dificuldade de recursos humanos e medicamento", disse.

Segundo ele, à medida que o Governo de Minas ampliou o número de leitos, houve também aceleração do uso de medicamentos. "Isso traz também uma dificuldade no sentido da gestão e na disponibilidade de medicamentos", disse.

Amaral disse que a Federação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) ainda tem um estoque para cerca de 30 dias e ainda não há risco de desabastecimento. No entanto, o secretário demonstrou preocupação com alguns casos pontuais de hospitais com desabastecimento, o que provocaria a necessidade de reestruturar a rede. Ele disse que a SES está monitorando a situação.

"Estamos controlando o estoque de medicamento do Estado, porque para nós é muito importante que todos os hospitais estejam saudáveis nesse momento da epidemia", disse.

Amaral argumentou que desde março o Governo tem tomado medidas para evitar o desabastecimento, quando foi sinalizado que os prestadores deveriam suspender as cirurgias eletivas, com objetivo de economizar medicamentos, insumos e equipamentos de proteção individual. Amaral disse ainda que, também em março, foram distribuídos R$ 92 milhões para que os hospitais pudessem aumentar seus estoques.

O secretário disse que há um desabastecimento de medicamento mundial e que as indústrias no Brasil estão sobrecarregadas.

Compra de medicamentos

Segundo ele, a SES-MG participou de um processo de compra envolvendo também o Ministério da Saúde para importação de medicamentos, para que haja uma compra grande capaz de regular o sistema de Saúde. "Essa compra já está num processo bem avançado e temos sinalizações de que em um prazo de 15 dias já tenhamos, que não todos, mas um volume importante de medicamentos chegando no país e sendo distribuídos para os Estados", revelou.