98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. Ministério da Saúde corrige: primeira vítima da Covid-19 não morreu em janeiro

Ministério da Saúde corrige: primeira vítima da Covid-19 não morreu em janeiro

Informação foi comunicada pela pasta após investigação da Secretaria de Estado de Saúde de MG

Por João Henrique do Vale - Saúde03/04/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O Ministério da Saúde corrigiu, nesta sexta-feira (3), a informação sobre a primeira morte em decorrência do novo coronavírus. Na quinta-feira (2), a pasta havia informado que o primeiro caso da Covid-19 teria acontecido em janeiro, em Minas Gerais

“O Ministério da Saúde foi comunicado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais nesta sexta-feira (3) sobre a conclusão de investigação do possível primeiro caso de Covid-19 no Brasil. A informação de início dos sintomas foi alterada de 23/1/2020 para 25/3/2020. Os dados no sistema de notificação estão sendo atualizados”, diz a nota.

O primeiro caso registrado no Brasil foi em 26 de fevereiro. O paciente é um homem, de 61 anos, que mora em São Paulo. Ele esteve em viagem pela Itália. Em Minas Gerais, o primeiro caso foi registrado em 8 de março.

Secretaria se pronuncia sobre caso

A Rádio 98 procurou a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), na manhã desta sexta-feira (3), para tentar entender o caso. Leia a resposta da pasta, enviada por meio de nota:

"Sobre o óbito divulgado pelo Ministério da Saúde, ontem (02/04/2020), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, por meio do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES Minas COVID-19) informa que, segundo dados disponíveis no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (SIVEP-Gripe) no mês de janeiro de 2020, foram registradas 163 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Minas Gerais, que podem ter sido provocadas por diversas doenças respiratórias. Destas, 71 notificações foram de SRAG em pacientes com mais de 70 anos de idade. Diante disso, o COES Minas COVID-19 aguarda, neste momento, o envio das informações oficiais pelo Ministério da Saúde para que possa fazer a identificação do caso e adotar as medidas pertinentes. Tão logo essas informações sejam repassadas, atualizaremos a situação".

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.