98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. PBH atribui baixa de leitos para Covid à falta de profissionais

PBH atribui baixa de leitos para Covid à falta de profissionais

Além da dificuldade de contratação, PBH diz que há aumento de licenças médicas e pedidos de férias que foram acumuladas ao longo do ano passado

Por Fernando Motta - Saúde11/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou uma nota para prestar esclarecimentos sobre a baixa da oferta de leitos destinados ao tratamento da Covid-19. Atualmente, há 178 leitos a menos do que os disponíveis em agosto do ano passado.

O principal fator é a falta de profissionais. Segundo a PBH, os hospitais têm relatado exaustão dos profissionais de saúde após um ano de muito trabalho no combate à pandemia, além do aumento de licenças médicas e pedidos de férias que foram acumuladas ao longo do ano, o que tem ampliado a dificuldade de contratação imediata de profissionais de saúde no mercado para manutenção dos leitos necessários na cidade.

Segundo o levantamento da PBH, hoje 7.219 profissionais - entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem - estão de férias ou foram afastados.

Dos 178 leitos, 65 foram fechados por falta de profissionais, 33 foram remanejados da rede SUS para a rede Suplementar e 80 foram remanejados para leitos não Covid.

Aumento de demanda

De acordo com a administração municipal, após as festas de fim de ano, houve um aumento da demanda por internações em decorrência da enfermidade. Segundo a nota, a situação foi registrada também na rede SUS, mas principalmente na rede Suplementar. 

A gestão de leitos e das internações em Belo Horizonte considera o somatório da rede SUS e da rede Suplementar. A PBH contabilizava leitos de retaguarda, que podiam ser convertidos em leitos para a Covid-19 caso fosse necessário. No entanto, o aumento da demanda de internação de outras doenças também tem sido alta, o que está dificultando fazer remanejamento de leitos.