Carregando...

Saúde

Pequenos cuidados podem evitar que você caia no golpe da 'vacina de vento'

Com aumento de denúncias de falsas aplicações, jornalista organizou dicas eficazes para evitar o golpe e saber se você foi realmente imunizado ou não

Por Marcello Oliveira

Enquanto a vacinação contra a Covid-19 no Brasil finalmente começa a ganhar ritmo, o número de flagrantes de “vacinas de vento” também sobem na mesma proporção. São vários vídeos que correm pelas redes sociais mostrando seringas que não se esvaziam na aplicação, troca do objeto antes de injetar o imunizante, e até a seringas sem liquido algum.

A pergunta que todos fazem é “porque recusar a imunização ao cidadão?” A resposta ainda não é clara. Em Jacareí (SP), uma família acusa a enfermeira de não aplicar a vacina em uma idosa de 73 anos. O marido até filmou a ação, mas no momento não reparou que a injeção não foi aplicada. O erro só foi percebido depois, quando familiares, já em casa, viram a imagem. A prefeitura da cidade do interior paulista admitiu o erro e chamou a idosa para ser vacinada, deste vez, de verdade. Você pode ver nitidamente que ela injeta, mas ela não empurra o embolo para aplicar o líquido. E não nos mostra depois a seringa vazia. “Então quando reclamamos, nos chamaram novamente. Aí mostraram para ela, aplicaram e deixaram a gente ver a seringa vazia”, explica o advogado Lauro Emerson Ribas, marido de Maria Renó Barreto Martins, em entrevista a Band. A enfermeira foi afastada.

Diante situações como essas, a jornalista e influenciadora digital Daniela Murad, resolveu organizar dicas para quem for se vacinar ou acompanhar uma pessoa que será imunizada. “Eu achei um absurdo, recebi essas imagens e fiquei revoltada. Na minha família só a minha avó foi vacinada, mais ninguém e como muita gente tem medo de agulha, no momento da injeção acaba nem vendo que foi enganada e eu fico com medo disso acontacer com alguém da minha família que for vacinada por exemplo”.

Em uma série de postagens em seu perfil no instagram (@agenteaddora), a influenciadora destacou a importância de sempre filmar a ação. “Gente, pega o seu celular e filma, não tem problema algum, é algo legal... começa a falar, faz algo assim, gente estou aqui com muita felicidade pela vacinação da minha mãe, momento muito aguardado, quem vai aplicar é a enfermeira Mariazinha, que trabalha na saúde há 20 anos e agora vai vacinar minha mãe, é isso aí dona Mariazinha, obrigado, viva o SUS!”, mostrou Dani em uma sequencia de stories no instagram, provando que é possível fazer uma filmagem divertida e ao mesmo tempo responsável para que o imunizado não seja enganado.

Fui vacinado mas não filmei, como saber se fui de fato imunizado?

Além filmar, é importante acompanhar todo o processo, desde a colocação do líquido dentro da vacina até o momento em que a seringa é mostrada realmente vazia após a aplicação. Se você ficar na dúvida se foi de fato imunizado, pode fazer um exame sorológico para verificar o nível de anticorpos no organismo. A influenciadora diz ter recebido de uma médica a informação que 28 dias após a segunda dose, os anticorpos já estão visíveis no exame sorológico.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais