Carregando...

Saúde

'Possivelmente teremos um platô por algum tempo' diz Secretaria de Saúde em MG

Nesta quarta-feira, data prevista como o pico da pandemia, secretário Carlos Eduardo Amaral disse que o Estado deverá ter uma constante no número de novos casos e de mortes por algum tempo

Por Fernando Motta

Nesta quarta-feira (15), data prevista pelo Governo de Minas como o possível pico da pandemia da Covid-19, o secretário Carlos Eduardo Amaral disse em entrevista coletiva que o Estado deverá ter uma constante no número de novos casos e de mortes por algum tempo.

"Era uma projeção. O que estamos vendo é que já alguns dias temos um número que se repete de casos novos e mortalidade diária que vem se repetindo. O que está se configurando não é um pico típico que bate em cima e cai. Possivelmente é um platô - estabilidade - que vai perdurar por algum tempo", disse Amaral.

Segundo ele, Minas está vivenciando um momento de alta incidência de casos e demanda por serviços hospitalares, mas a rede tem conseguido absorver. Amaral admitiu que ainda pode haver algum pequeno aumento, mas ainda não há evidência disso.

O secretário afirmou que não se deve acreditar que a partir de agora o número de casos vá imediatamente cair significativamente.

Expansão de leitos e distribuição de respiradores

O secretário disse que o Governo de Minas tem encaminhado em média 18 respiradores para serviços nas unidades de saúde no Estado por dia.

Ele ressaltou que a administração estadual se preparou para esta data de pico da pandemia, expandindo os leitos operacionais de 2072 para 3400.

Amaral disse ainda que espera que o aprendizado com a higienização durante a pandemia deve ser duradouro para que a população mantenha cuidados e evite contágios, inclusive de outras doenças.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais