98 Live - Logo
  1. News
  2. Saúde
  3. Saúde diz que MG receberá vacinas a cada 15 dias e prevê intensificação em março

Saúde diz que MG receberá vacinas a cada 15 dias e prevê intensificação em março

Em coletiva de imprensa, secretário disse ainda que Funed poderá produzir vacinas

Por Fernando Motta - Saúde22/01/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O secretário de Saúde Carlos Eduardo Amaral disse em entrevista coletiva, na manhã desta sexta-feira (22), que Minas Gerais deve receber novas doses das vacinas contra a Covid-19 a cada 15 dias.

Na avaliação do secretário, a campanha de imunização deverá se intensificar a partir de março, quando há a expectativa de que o Estado receba "uma grande quantidade de vacinas".

"Ontem já houve a sinalização de que serão mais 2 milhões de doses da Astra, vindas da Índia que chegam hoje ao Brasil. Outras 4,8 milhões já no Butantan em processo de aprovação da Anvisa. Estou agora muito confortável e otimista, eu entendo que a partir de agora nós teremos vacina chegando praticamente a cada 15 dias, no máximo. A campanha de vacinação, que será o ano inteiro, ela vai rodar com a maior naturalidade possível", disse Amaral.

Funed pode produzir vacinas

Amaral disse ainda sobre a possibilidade da Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG) produzir a vacina. O objetivo é ter a tecnologia transferida para Minas Gerais. Segundo ele, há conversas em andamento com três laboratórios.

"Com a Sinofarma nós temos conversas. A vacina ainda não tem a fase três realizada. Nós estamos observando o que será o caminho e negociando nesse sentido. Assim como também temos negociações com a Covax, americana, e com a empresa indiana", revelou Amaral.

'Fura-fila' deve ser denunciado

O secretário falou também sobre a importância de se vacinar o grupo prioritário, destacando os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. Ele pediu que as pessoas que furarem a fila sejam denunciadas.

"Eu acho que tem questão de ética e moral. Quando o Ministério da Saúde sinaliza os grupos prioritários, os estados e os municípios precisam seguir. Essa prática não é adequada, tem que ser denunciado, o SUS tem canais de denúncias. Vamos avaliar isso"

Revisão do Minas Consciente

O secretário Carlos Eduardo Amaral revelou ainda que o programa Minas Consciente passará por uma revisão e algumas atividades consideradas não essenciais podem ser liberadas a partir das próximas semanas.

Ele lembrou que Minas vive um momento de recordes nos números de casos de Covid-19 e disse que a medida "não se trata de uma flexibilização das atividades", mas de um reequilíbrio das regras do programa.

Atualmente, 10 das 14 macrorregiões do Estado estão na onda vermelha, na qual apenas as atividades essenciais podem funcionar.