Carregando...

Cidades

Abrasel-MG critica medida da PBH e credita alta de casos da Covid-19 às eleições

Presidente da entidade, Matheus Daniel disse que recebeu com "indignação" o anúncio da PBH que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nos estabelecimentos

Por Da redação

O presidente da Associação de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG), Matheus Daniel, disse que a entidade recebeu com "indignação" o anúncio da Prefeitura de Belo Horizonte que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nos estabelecimentos a partir de segunda-feira (7).

Segundo ele, os estabelecimentos estavam comprometidos em cumprir os protocolos sanitários. "Estamos tentando orientar os consumidores de seguirem os protocolos. A Abrasel vai ser sempre a favor da lei. Podemos discordar do protocolo, mas não vamos desrespeitar", availou.

Daniel atribuiu o aumento no contágio da Covid-19 em Belo Horizonte às eleições municipais. "Desde 16 de novembro, o índice de transmissão da doença estava em 1,18. As eleições fizeram com que esse índice se elevasse. De lá pra cá ele veio caindo e estamos em 1,05", disse.

Segundo o presidente da Abrasel-MG, ainda há falta de diálogo com a administração municipal. "Me coloquei à disposição da PBH, mas nunca fui chamado para conversar. A ideia era a gente encontrar uma solução em conjunto. A PBH está penalizando um setor inteiro por conta de não querer fiscalizar", disse.

O músico Bauxita se juntou à conversa e disse que o prejuízo causado pela medida se estende aos artistas. "Quando a pessoa proíbe de se beber no bar, ela não proíbe só isso. Proíbe também uma música ao vivo. O próprio dono de bar, se não vender, ele não vai bancar a música ao vivo", disse.

Confira a entrevista completa:



Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais