Carregando...

Cidades

Acusado de matar candidato a vereador em Minas alega legítima defesa

O ex-secretário de Obras de Patrocínio, Jorge Marra, se apresentou à polícia nesse domingo

Por João Henrique do Vale

O ex-secretário de Obras de Patrocínio, Jorge Marra, que assassinou a tiros o candidato a vereador Cássio Remis, alegou legítima defesa pelo crime. Ele se apresentou à polícia nesse domingo e prestou depoimento. A prisão preventiva dele já tinha sido decretada pela Justiça. Marra deverá ser indiciado por homicídio qualificado, roubo e porte ilegal de arma

Marra, que é irmão do atual prefeito, Deiró Marra (PSD), prestou depoimento aos delegados Renato Mendonça, e Ana Beatriz de Oliveira Brugnara

Segundo a Polícia Civil, ele afirmou que cometeu o crime em legítima defesa. Aos delegados, afirmou que se sentiu ofendido por Cássio Remis ter apontado o celular para ele e começado a filmá-lo.

Disse, ainda, que tomou o celular das mãos de Remis e, sentindo-se ‘amedrontado’, se dirigiu à Secretaria de Obras, onde, na sua visão, estaria seguro. 

Marra alegou ter atirado por se sentir ameaçado, mas afirmou que, a partir de determinado momento ‘não se lembra mais de nada’, nem que quantos tiros deu na vítima. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais