Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Após audiência de conciliação, metroviários definem nesta terça-feira rumos da greve
Imagem: CMBH/Divulgação

Após audiência de conciliação, metroviários definem nesta terça-feira rumos da greve

Categoria não saiu satisfeita do encontro desta segunda-feira no Tribunal Regional do Trabalho (TRT)


Por João Henrique do Vale

Os metroviários de Belo Horizonte e Contagem vão se reunir, nesta terça-feira, para definir quais serão os rumos da greve que já dura cinco dias. A categoria não saiu satisfeita da audiência de conciliação realizada na tarde desta segunda-feira no Tribunal Regional do Trabalho (TRT/MG).

A principal reivindicação dos metroviários é a suspensão dos efeitos da Resolução 206/2021, expedida pelo Conselho do Programa de Parceiras e Investimentos da Presidência da República, que determinou a cisão da CBTU e a transferência dos empregados da matriz de Belo Horizonte, no contexto da privatização da empresa. 

De acordo com o TRT, ficou acordado, na audiência de conciliação, que a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e os trabalhadores, irão abrir negociações. “Representantes da CBTU e da Advocacia-Geral da União se comprometeram a dar uma resposta, o mais breve possível, sobre a reivindicação da categoria”, informou o tribunal. 

O presidente do Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro/MG), Romeu Machado, saiu insatisfeito da audiência. 

“A audiência não transcorreu conforme a gente gostaria. Tínhamos esperança do tribunal entender o risco que os trabalhadores correm com a resolução 206, e isso ataca até o acordo coletivo do trabalho, mas não foi o entendimento do tribunal. Foi sugerido até a suspensão da greve e continuar as negociações. Porém, não há negociação. Somente do Ministério Público do Trabalho antes da resolução”, comentou. 

De acordo com Machado, a escala mínima vai ser mantida até esta terça-feira, quando a categoria fará uma assembleia. O encontro está marcado para às 14h na Praça da Estação. 

Por meio de nota, a CBTU afirmou que "não cabe à Companhia a decisão para suspender parcialmente a portaria que impulsiona o processo de privatização da empresa, razão porque defende o fim do movimento grevista, ratificando o posicionamento do Ministério Público e do Poder Judiciário".

Escala mínima 

Desde o último sábado, o metrô circula apenas em horários de pico. Nesta segunda-feira, as estações ficaram abertas de 5h30 até 10h. E depois, de 16h30 até 20h. Essa operação vai continuar nesta terça-feira. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais