Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Após deslizamento, mais de 80 famílias são retiradas de casas em Ouro Preto
Imagem: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Após deslizamento, mais de 80 famílias são retiradas de casas em Ouro Preto

Dados da prefeitura indicam que a cidade tem mais de mil imóveis em áreas de risco


Por João Henrique do Vale

Uma ação está sendo realizada na manhã desta sexta-feira (14) em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, para retirar famílias em áreas de risco. A operação conjunta é feita pela Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, e acontece um dia depois que um deslizamento atingiu dois casarões históricos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, estão sendo retiradas de casas 80 famílias. Elas vivem em imóveis no Bairro Taquaral. “ Nossas equipes estão orientando essas pessoas que estão em área de risco geológico gerado após a chuva dos últimos dias”, explicou a corporação. A Prefeitura da cidade informou que mais de mil imóveis estão em área de risco.

Investigação

Os ministérios públicos Federal e Estadual abriram inquérito para investigar o deslizamento de terra que atingiu dois imóveis históricos na Praça Cesário Alvim. O MPMG afirma que foi feita uma reunião em novembro de 2021, quando foi concedido prazo de 30 dias para que o Município apresentasse documentação de medidas adotadas para a prevenção de desastres decorrentes de risco geológico.

“O prazo se esgotou sem manifestação. No mês de dezembro, a Promotoria de Justiça novamente requisitou a documentação do Município, concedendo prazo improrrogável, após o qual serão analisadas as medidas a serem adotadas”, informou. O MPMG afirma que a investigação será para apurar responsabilidades no deslizamento.

Já o MPF vai apurar as circunstâncias em que o fato se deu e pedir esclarecimentos dos órgãos envolvidos na tutela dos referidos bens quanto ao motivo do incidente, dimensão dos danos e seus efeitos.

A Prefeitura também terá que esclarecer quais foram as razões do deslizamento da encosta e quais as tomadas para a prevenção dos danos. O MPF também quer saber se há risco de novos deslizamentos.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais