Carregando...

Cidades

Imagem: Sumaia Vilela / Agência Brasil

Aulas presenciais do ensino médio podem voltar em BH a partir desta sexta-feira

O decreto que autoriza o retorno foi publicado na edição do Diário Oficial do Município (DOM)

Por João Henrique do Vale

Estudantes do ensino médio de Belo Horizonte poderão retomar as atividades presenciais a partir desta sexta-feira. A autorização foi dada pela prefeitura em decreto publicado na edição do Diário Oficial do Município (DOM). Para a retomada, as escolas deverão cumprir os protocolos sanitários estabelecidos pela administração municipal. 

De acordo com o decreto, as atividades poderão acontecer de segunda-feira a sábado, sem restrição de horário

Para autorizar a volta às aulas, a prefeitura de Belo Horizonte se baseou no índice de Matriciamento de Risco (MR), que mede a incidência de Covid a cada 100 mil habitantes e sua tendência, a taxa de mortalidade (que implica na pressão sobre o sistema de saúde) e sua tendência. 

Para o retorno do ensino médio era necessário que o índice fique ao menos 81%, enquanto para os demais níveis de ensino é necessário um índice mínimo de 91%. No boletim epidemiológico divulgado nessa quinta-feira pela prefeitura, o índice atingiu 85%. 

Alunos do ensino infantil e fundamental já estavam tendo aulas presenciais. Ainda não há previsão de quando estudantes de Universidades e Centros Universitários poderão retornar às salas de aula.

Professores pedem conversa para protocolos 

O Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro-MG) quer mais diálogo com a prefeitura para elaborar os protocolos para o retorno das aulas presenciais do ensino médio. A presidente da entidade, Valéria Morato, afirma toda a comunidade escolar precisa ser ouvida para a criação das regras. 

“O Sinpro Minas entende que a educação se faz de forma presencial em todos os níveis. Entretanto, em um período em que se faz necessário um distanciamento social, precisamos ter protocolos seguros para este retorno que devem ser construídos e elaborados junto ao sindicato, os professores, trabalhadores da educação, e a comunidade escolar. Especificamente no caso do ensino médio, em que o estudantes podem ser responsável por este protocolo”, disse. 

Outro ponto questionado é em relação a vacinação. Os professores querem o retorno após a segunda dose. “Tem que ter a imunização que se dá após a segunda dose da vacina. Então, entendemos que precisamos da segunda dose da vacina e o protocolos seguros”, finalizou a presidente do Sinpro-MG. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais