Cidades

  1. Notícias
  2. Cidades
  3. Blitz “espiral” da lei seca vai voltar a ser realizada em Minas Gerais; entenda
Imagem: Sejusp-MG/Divulgação

Blitz “espiral” da lei seca vai voltar a ser realizada em Minas Gerais; entenda

As ações são realizadas pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp)


Por João Henrique do Vale

O cerco será fechado aos motoristas que ainda insistem em beber e dirigir em Minas Gerais. E uma estratégia antiga será utilizada pelas forças de segurança do estado durante as ações da Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida, as chamadas blitzes espiral. A ação funciona da seguinte forma: os agentes deixam uma via principal liberada e fecham as outras ruas e avenidas paralelas. Com isso, os veículos são obrigados a passar pela fiscalização. 

O retorno da estratégia foi confirmado pelo superintendente de Integração e Planejamento Operacional, Bernardo Pinto Coelho Naves. Segundo ele, as ações vão passar a ser mais frequentes nas próximas semanas em diferentes regiões do estado. Ele ressalta que o aumento no número de casos de flagrante de motoristas alcoolizados pode ter ligação com aumento da fiscalização. 

“São milhões de pessoas que perdem a vida no mundo inteiro por causa do trânsito. E uma das causas é a embriaguez ao volante. Lógico que concorre com outros fatores. Mas, o uso de bebidas alcoólicas ainda é drástico. Os números têm que ter cautela, pois aparecem quando temos aumento da fiscalização. Desde o início do ano estamos intensificando as ações, principalmente as integradas. Temos tentado fazer cada vez mais, principalmente, na intensidade, tamanho e frequência”, comentou. 

O reforço na fiscalização chega em um momento de alta no número de casos. Somente em BH, o número de condutores flagrados conduzindo veículos após o consumo de bebidas alcoólicas aumentou 5% em 2021. Em todo território mineiro a alta é ainda maior no período, 24,7%. 

Dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) mostram que em 2021, 626 motoristas foram flagrados na condução de veículos sob influência de álcool ou substância psicoativa. Uma média de quase dois casos por dia. Em 2020, foram 593 pessoas detidas na mesma situação, e 2019, foram 589. 

Em todo o estado de Minas Gerais a alta é ainda mais significativa. No ano passado, foram 14.953 pessoas detidas por consumir bebidas alcoólicas e dirigir, média de 40 por dia. Em 2020, foram 11.989 flagrantes, e 2019, 9.403. 

Vale lembrar que os motoristas que cometem infração de trânsito, ou seja, o teste de bafômetro indicou entre 0,05 e 0,33 mg/l, têm a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e receberam multas no valor de R$ 1.915,40. 

No caso dos crimes, quando o teste do bafômetro aponta índices superiores a 0,33 mg/l, os condutores tiveram a habilitação recolhida e receberam multas no valor de R$ 2.934,70. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais