Carregando...

Cidades

Imagem: Adão de Souza/PBH

Casal que tomou três doses de vacina da Covid-19 pode ter que pagar R$ 2 milhões

O pedido foi feito pelo Ministério Público de Minas Gerais

Por João Henrique do Vale

Mais um caso de revacinação contra a Covid-19 foi identificado em Minas Gerais. Desta vez, um casal é acusado de receber três doses de vacinas, sendo duas de Coronavac e uma da Pfizer. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) ajuizou uma ação civil pública pedindo o pagamento de R$ 500 mil por dano moral coletivo e R$ 500 mil por dano social a cada um dos infratores. 

De acordo com o processo, os denunciados são moradores de Belo Horizonte e também têm uma fazenda em Rio Novo, na Região da Zona da Mata. Na capital mineira, eles receberam duas doses de Coronavac. Já na cidade do interior de Minas, foram vacinados com a Pfizer. 

Na ação, o MPMG alega que a conduta dos denunciados pode comprometer o Plano Municipal de Vacinação. A promotora de Justiça titular Silvana Silvia Fialho Dalpra afirmou em sua inicial que "a investigação sobre a revacinação começou após denúncia anônima à Ouvidoria do MPMG. Foi aberto um procedimento administrativo para investigar o caso e o cruzamento de dados das secretarias municipais de Saúde de Belo Horizonte e Rio Novo permitiu comprovar a revacinação de forma fraudulenta e torpe, em manifesto prejuízo à coletividade de Rio Novo”, afirmou. 

 A Justiça já concedeu antecipação de tutela para impedir que eles tomem a segunda dose da Pfizer ou a primeira de algum outro imunizante, sob pena de multa de R$ 1 milhão. O MPMG pede também pagamento de R$ 500 mil por dano moral coletivo e R$ 500 mil por dano social a cada um dos demandados devido à gravidade da conduta.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais