Carregando...

Cidades

Imagem: Gil Leonardi / Imprensa MG

Covid-19: Saiba os riscos e os desafios de BH com a baixa adesão dos jovens a 2ª dose

Dados da administração municipal mostram que menos de 30% dos moradores entre 20 e 30 anos completou o esquema vacinal

Por João Henrique do Vale

Atrair os jovens para completar o esquema vacinal contra a Covid-19. Este é o desafio para a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Menos de 30% dos moradores entre 20 e 30 anos não voltou para tomar a segunda dose na capital mineira. Para tentar mudar este cenário, a administração municipal iniciou várias ações na cidade, como convocação em jogos no Mineirão, postagens nas redes sociais e orientação das equipes de saúde durante visitas domiciliares. 

Dados do boletim epidemiológico mostram que 83% dos moradores de Belo Horizonte já receberam a primeira dose da vacina. Outros 67,8% completaram o ciclo vacinal. A faixa etária entre 20 e 30 anos é a que tem a maior taxa de abstenção na segunda dose. 

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) informou que a baixa adesão pode ser explicada por motivos distintos. “Entre as razões, pode ser explicada pela melhoria dos indicadores epidemiológicos e assistenciais, ocorrência de novos casos e ocupações de leitos. Este cenário de melhora pode causar a falsa impressão de que a pandemia acabou. Mas, é importante esclarecer que quem não completa o esquema vacinal fica mais vulnerável ao adoecimento pelo Sars-CoV-2 do que aquela pessoa que recebeu as duas doses. a maior proteção que a vacina pode induzir só é obtida com a segunda dose, exceto para aquelas que são de dose única, no nosso caso a Janssen”, alertou. 

A prefeitura afirma que já iniciou ações para atrair este público. Entre elas, chamadas no estádio durante os jogos no Mineirão, divulgações durante os programas de rádio, além de postagens nas redes sociais. Além disso, as equipes de saúde, durante as visitas domiciliares, conferem a situação vacinal e também reforçam a importância da vacinação. Esta ação também é realizada durante os atendimentos nos Centros de Saúde da Atenção Primária e ainda por contato telefônico nos acompanhamentos de rotina.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais