Carregando...

Cidades

Imagem: Cláudio Rabelo / CMBH

CPI da Caixa Preta pede condução coercitiva de empresário que se recusou a depor

Marcelo Carvalho Santos foi convocado para ser ouvido, na condição de testemunha, mas não compareceu

Por Lucas Rage

A CPI da Caixa Preta da BHTrans que tramita na Câmara Municipal pediu a condução coercitiva do empresário Marcelo Carvalho Santos, que integra o grupo empresarial da Rodopass e Trancid.

Santos foi intimado a comparecer à Comissão nesta quarta-feira (18), na condição de convidado, o que não ocorreu.

Segundo o presidente da comissão, Vereador Gabriel Azevedo (Sem Partido), o empresário “se recusou, injustificadamente, a receber a intimação” para a oitiva, enviada pela CPI.

O documento, assinado por Azevedo e encaminhado ao Procurador-Geral da Câmara, Dr. Carlos Amaral Castro, pede que Santos seja conduzido na condição de testemunha, com depoimento previsto para a quinta-feira (19), às 10h30.

Oitiva cancelada

A CPI da Caixa Preta da BHTrans adiou e cancelou a oitiva de Renata Avelar Barra Righi, que deveria depor hoje e obteve habeas corpus para não comparecer. Renata é funcionária da Tecnotrans, empresa responsável pela elaboração das base do contrato de concessão do transporte público de Belo Horizonte, firmado em 2008.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais