Carregando...

Cidades

Imagem: Polícia Federal / Divulgação

Diretores de presídios mineiros e detentos são alvos de operação da PF

A ação é para combater corrupção no sistema penitenciário do estado

Por João Henrique do Vale

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na manhã desta terça-feira pela Polícia Federal (PF) contra diretores de presídios mineiros e detentos. A Operação “Catira” é para combater corrupção no sistema penitenciário de Minas Gerais. 

De acordo com a PF, há suspeita de peculato e corrupção passiva/ativa por parte de servidores públicos, detentos, seus familiares. Os investigados teriam utilizado a estrutura da oficina mecânica de um presídio da Grande BH e a mão de obra de detentos para realizar manutenção em veículos particulares. 

Além disso, os agentes apontam que um dos investigados, que já foi condenado a cerca de 36 anos de prisão, pelos crimes de estupro de vulnerável e pornografia infantil, teria sido favorecido, por um dos policiais penais que ocupam cargo de direção, com o acesso à internet e a diversos itens/dispositivos eletrônicos não permitidos em ambiente prisional

O detento trabalhava no setor de tecnologia, mecânica e eletrônica da unidade prisional. Ainda pesa contra esse detento a suspeita de que teria pago/entregue vantagens indevidas (como equipamentos eletrônicos e serviços relacionados a informática) a servidores públicos do sistema prisional. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais